Com qual frequência você vai ao dentista? Seja por medo, por falta de tempo ou, principalmente, por questões financeiras, é comum que a maior parte das pessoas só marque este tipo de consulta quando tem algum problema. Mas, quem já sofreu com uma dor de dente ou com algum problema bucal sabe o quanto é importante visitar o dentista regularmente, pelo menos a cada 6 meses, nem que seja para fazer a prevenção e garantir um sorriso sempre forte e uma boca saudável.

O plano odontológico é um produto que vem sendo explorado há menos tempo pelo mercado, mas que já alcançou a marca de 23 milhões de beneficiários segundo dados da ANS e apresenta crescimento consistente nos últimos anos, superando as instabilidades políticas e econômicas do país.

O brasileiro está tomando consciência da necessidade de mais cuidados com a saúde bucal, o que é validado pelo aumento do índice de contratação do produto mesmo em período de instabilidade econômica. “A procura por planos individuais ou familiares é cada vez maior, porém esta modalidade de contratação é utilizada por menos de 20% dos beneficiários. A maior parte da população protege as suas famílias por meio de planos empresariais, já que muitas empresas passaram a oferecer este benefício nos últimos anos com o intuito de aumentar a satisfação de seus colaboradores e qualificar ainda mais suas políticas de benefícios e retenção/atração de talentos”, afirma João Levandowski, diretor de Relações com o Mercado do Instituto Superior de Seguros e Benefícios Brasil (ISB Brasil).

Os planos dental e de saúde são produtos diferentes, mas complementares. “Falando em similaridade, ambos podem atuar na prevenção e saúde, já que o cuidado com a saúde bucal contribui para a prevenção de doenças como endocardite bacteriana, doenças pulmonares, complicações do diabetes, dentre outras que exigem tratamento médico-hospitalar e resultam em impactos significativos nos índices de sinistralidade do plano de saúde”, diz Levandowski.

No mercado existem opções de planos odontológicos com investimento mensal próximo à R$ 30, o que pode ser considerando como um produto porta de entrada para as empresas que querem investir em seus funcionários, mas contam com investimentos limitados no momento.

Segundo Levandowski, o seguro odontológico é um nicho com muita oportunidade para o corretor. “Primeiramente, porque o Plano Odontológico está entre os benefícios mais desejados pelos empregados e cada vez mais tem sido desejado por RH´s influenciados pelo conceito da saúde integral. Além disso, mais de 50% dos usuários de planos de saúde ainda não contam com a cobertura do plano odontológico e esse é um nicho muito importante a ser explorado. Outro ponto relevante é que há poucos corretores realmente especializados neste mercado, reduzindo a concorrência. Poucos têm equipe dedicada para comercializar o produto e certamente aqueles que concentrarem seus esforços na comercialização de planos odontológicos encontrarão muito espaço para crescer”, orienta.

M.S.
Revista Apólice

Deixe uma resposta