EXCLUSIVO – Com o objetivo de se tornar referência mundial em inovação no setor de seguros, foi criado o Mapfre Open Innovation (MOi). A plataforma de inovação aberta para insurtechs da Mapfre visa tornar a organização mais dinâmica, ágil e eficiente, por meio de colaborações internas e externas.

Miguel Ángel Rodríguez

Aspiramos à liderança no mundo digital, e a inovação é um dos requisitos para isso. Nossa aposta é firme”, destaca Miguel Ángel Rodríguez, diretor Global de Inovação Estratégica. “Estamos dedicando mais de 100 milhões de euros por ano para o desenvolvimento de projetos inovadores ou vinculadas ao negócio digital que, adicionados aos mais de 600 milhões de euros de investimento anualmente em tecnologia, darão à empresa as capacidades necessárias para enfrentar novos desafios”, revela o executivo.

O MOi integra um conjunto de alavancas de inovação e transformação, por meio de dois elementos principais: Inovação Estratégica, que trabalha em soluções de curto prazo que estarão alinhadas aos desafios dos negócios da empresa, e Inovação Disruptiva, aquela cuja visão é definida no longo prazo e nasce com a vocação de aproveitar ao máximo as ideias internas e externas. “O MOi foi lançado globalmente em outubro deste ano. Vim pessoalmente ao Brasil para concluir a implantação da plataforma, dada a importância e a relevância do mercado brasileiro”, conta Rodríguez.

O programa é coordenado pelo recém-criado Comitê de Transformação e Inovação, liderado pelo presidente mundial da Mapfre, Antonio Huertas, que definirá as principais linhas de atuação e a criação, monitoramento e acompanhamento da execução dos projetos. À frente do MOi está José Antonio Arias, Chief Innovation Officer da companhia.

O MOi conta com uma estrutura de Escritórios de Inovação (EIs), instalados nas principais regiões e negócios da empresa, o que inclui o Brasil. Os EIs são formados por pessoas empenhadas em propor produtos, serviços, soluções e processos inovadores na empresa, dando resposta aos desafios estratégicos locais e globais. Eles também se dedicam a desenvolvê-los, seguindo metodologias ágeis e focadas no cliente. Os Escritórios de Inovação no Brasil vão se portar direto ao CEO da Mapfre Seguros, Luis Gutiérrez, e à direção global de Inovação, que é da responsabilidade de Rodríguez .

O executivo diz que “as diretrizes do MOi são globais – oferecer propostas diferentes do que outras empresas são capazes, gerar valor ao cliente e manter a empresa como uma das líderes globais em inovação -, mas devem ser aplicadas em cada regional e unidade de negócios, de forma a considerar a necessidades específicas e oferecer as propostas inéditas mais adequadas”.

Investimento

Na Assembleia Geral de Acionistas, em 9 de março de 2018, o presidente da companhia, Antonio Huertas, comunicou que o Conselho de Administração aprovou direcionar anualmente até 1% dos lucros brutos em investimentos nas diferentes plataformas de inovação, sem contar os investimentos em startups ou em fundos de capital de risco.

Vale lembrar que, na última semana, a Mapfre anunciou participação, com aporte de 25 milhões de euros, como investidor-âncora no fundo de capital de risco Alma Mundi Insurtech Fund (FCRE), no espaço insurtech. Ontem a empresa apresentou globalmente o insur_space, iniciativa de desenvolvimento de startups focada no mercado de insurtechs. Já atuam no insur_space 19 startups, dentro dos programas de aceleração e adoção. O primeiro se concentra em ajudar empreendedores a iniciar o desenvolvimento de seu modelo de negócios, enquanto o segundo é voltado para startups que já possuem uma proposta sólida e que precisam de mentoria para fortalecer sua empresa. O Brasil estará representando pela Cobli, startup de sistema de rastreamento, telemetria e controle de frotas. A primeira empresa da América Latina a conquistar o prêmio Harvard New Venture, da Universidade de Harvard (2016).

Maike Silva
Revista Apólice

Deixe uma resposta