Resultados – O Grupo Bradesco Seguros apresentou lucro líquido de R$ 4,6 bilhões de janeiro a setembro de 2018, nos segmentos de seguros, capitalização e previdência complementar aberta. Esse resultado representa evolução de 11,6% em relação ao registrado no mesmo período de 2017, refletindo a melhora dos principais indicadores de desempenho da companhia. O Retorno sobre o Patrimônio Líquido Ajustado foi de 19,1%.

“O resultado reflete o empenho do Grupo Bradesco Seguros na elaboração de produtos inovadores, busca de escala e eficiência administrativa, excelência no atendimento e contínua evolução do nosso modelo de distribuição multirramo. Estamos certos de que o mercado segurador brasileiro, cuja resiliência está mais do que comprovada, voltará a reunir em breve as condições necessárias para realizar todo o seu potencial de crescimento e de contribuição para o desenvolvimento do Brasil”, destaca o presidente do Grupo, Vinicius Albernaz.

Entre os indicadores, o Índice de Sinistralidade apresentou melhora de 1,4 ponto percentual em relação a igual período de 2017, registrando 73,7%, um dos menores na comparação dessa série. Na mesma direção, o Índice de Comercialização melhorou em um ponto percentual, registrando 8,8% no período acumulado.

Já o Índice de Eficiência Administrativa, que completou o décimo trimestre consecutivo na casa de 4%, colhendo os frutos dos nossos esforços de racionalização de gastos e de um rígido controle dos custos diretos, tem se mantido como o melhor do mercado entre as seguradoras de grande porte.

Como resultado, o Índice Combinado apresentou a expressiva melhora de cerca de dois pontos percentuais no período de janeiro a setembro, atingindo 84,7%. No terceiro trimestre, o Índice ficou em 84,1%, o menor dos últimos sete anos.

Com isso, o resultado operacional do Grupo registrou a também significativa evolução de 50,6% ante os primeiros nove meses do ano passado. As provisões técnicas alcançaram R$ 255 bilhões, correspondentes a cerca de 26% do total do mercado segurador, e os ativos financeiros totais chegaram a R$ 280 bilhões.

O total pago em indenizações e benefícios atingiu cerca de R$ 44 bilhões, correspondentes a mais de R$ 230 milhões por dia útil. O faturamento apurado no período manteve o Grupo com cerca de 25% de market share.

M.S.
Revista Apólice

Deixe uma resposta