Sul – Como está meu atendimento comercial? E o meu portfólio de produtos? Minha campanha de vendas é adequada? Minha remuneração está dentro do mercado? Estas são algumas dúvidas das seguradoras que foram pontuadas por uma pesquisa realizada pelo Instituto Superior de Seguros e Benefícios Brasil (ISB Brasil). Os dados são oriundos da pesquisa realizada pela Tema Pesquisas e Harvest Inovação para coletar os votos para o Prêmio Pinhão de Ouro 2018.

“Esta foi a primeira vez que fizemos a coleta de dados pelo telefone, o que trouxe muito mais confiabilidade e transparência nos resultados. A implementação dos critérios conferiram à pesquisa o caráter qualitativo, pois mais que a outorga de uma premiação, as empresas seguradoras passam a receber a devolutiva do mercado de seguros quanto à sua performance comercial e organizacional percebida no processo. Os dados transformam-se em conteúdo empírico estruturado, consolidando a produção de conhecimento e subsidiando o planejamento estratégico das empresas seguradoras”, ressalta Joceli Pereira, diretora de Marketing do ISB Brasil.

A mudança no estabelecimento de critérios para a escolha das seguradoras trouxe dados importantes. “Após o respondente informar sua seguradora escolhida em determinada modalidade, o pesquisador listava uma série de critérios como atendimento comercial, regulação de sinistro, emissão de apólice e faturamento, portfólio de produtos e serviços, práticas de governança corporativa, remuneração, campanha de vendas, preço e práticas de ações sustentáveis, para que o respondente escolhesse os que fundamentavam sua opção”, observa Joceli.

Luciana Maria de Almeida Gomes, gerente da sucursal Paraná da Porto Seguro, foi uma das incentivadoras da pesquisa neste formato. “Foi uma pesquisa totalmente imparcial e aleatória, que traz como resultado informações importantes para nós seguradoras. Já estamos trabalhando em nosso planejamento estratégico 2019 e os dados serão utilizados para definirmos ações, pois agora temos mais noção do que está bem e o que precisa melhorar. Isso faz com que a gente tenha olhar mais crítico”, afirma.

A gerente executiva da Tokio Marine, Luciana Sobreda, considera a pesquisa extremamente profissional. “Com foco, e uma metodologia científica e inovadora, o que mais me chamou atenção na pesquisa foi o detalhe onde foi possível identificar empate”, diz, ressaltando que sobre os dados, o mais curioso foi a empresa receber votação em produtos que não opera, como dental e previdência. “Isso significa que precisamos melhorar nossa divulgação e treinar mais nossos parceiros de negócios. Além disso o feedback de apontamento dos nossos gerentes comerciais como divulgadores dos nossos produtos de seguro de vida servirá de aprendizado, reflexão e mudança na estratégia comercial no que tange este segmento tão nobre deste vasto mercado de seguros”, destaca.

M.S.
Revista Apólice

Deixe uma resposta