A Black Friday está chegando e com ela centenas de milhares de promoções. A data, que se originou nos Estados Unidos, marca o fim do Dia de Ação de Graças e o início dos preparativos para as festas de fim de ano. A proposta é liquidar os produtos das prateleiras e abrir espaço para as novidades do Natal.

A data, marcada pelo alto consumo, tomou o planeta e abriu espaço para diversos riscos àqueles menos preparados na rede. Navegar em sites suspeitos ou clicar em links de origem desconhecida são algumas das ameaças durante a Black Friday. Pensando nisso, o time de segurança da informação da Zurich reuniu aqui algumas dicas para quem quer encher os carrinhos virtuais livre de dores de cabeça e rugas de preocupação.

O site

Mesmo frente ao grande número de ofertas disponíveis na web, é importante que o cliente faça suas compras em sites de confiança e que confira duas vezes se o endereço da loja está escrito de maneira correta. Deve-se certificar que o endereço online começa com “https” e possui o símbolo de um cadeado, que sinaliza que o cliente está compartilhando dados em um site de confiança. Evitar ofertas recebidas através de e-mails desconhecidos e pop-ups também é sempre recomendável – especialmente em épocas como essa. Ao fim da compra, o usuário deve devidamente fazer o logout da loja online e salvar uma cópia do e-mail de confirmação da compra.

Os dados

É essencial manter o antivírus e sistema operacional sempre atualizados. É uma maneira simples de garantir que os dados pessoais do comprador estejam protegidos. Informações, como datas de nascimento e números de documento, podem ser um sinal de alerta. Usar senhas diferentes para cada site também dificulta que alguém invada a conta do cliente.

O banco

O cliente deve ter controle regular de todas as movimentações bancárias de sua conta, para, no caso de encontrar algo suspeito, poder notificar o banco o quanto antes. Evitar a utilização de cartões de débito também é altamente recomendado. Os cartões de crédito são recomendados uma vez que a maioria das empresas operadoras possui proteção contra fraudes.

O computador

Em hipótese alguma se deve utilizar um computador público para a efetuação de qualquer tipo de pagamento. É importante fazer logout de toda e qualquer conta à qual o consumidor possa estar conectado. Para casos em que o comprador está usando seu computador pessoal em uma área pública, é preferível a utilização de conexões privadas para a efetuação de compras e, ainda assim, deve-se ter total atenção que não hajam pessoas tentando bisbilhotar as informações pessoais detalhadas na tela.

M.S.
Revista Apólice

Deixe uma resposta