Um novo relatório do Lloyd’s identificou que cerca de US$ 163 bilhões em ativos estão sub-segurados no mundo atualmente, deixando uma lacuna de exposição que representa uma ameaça significativa aos meios de subsistência e à prosperidade global. As economias emergentes respondem por 96% do déficit total.

Um mundo em risco, o segundo relatório de sub-seguro do Lloyd’s, publicado esta semana, destaca uma lacuna significativa entre o nível de seguro atual para cobrir os riscos globais e os reais custos de recuperação de grandes catástrofes.

O relatório de 2018, desenvolvido em parceria com a CEBR, analisa dados de penetração de seguros para catástrofes naturais em 43 países – revelando em detalhes os níveis de seguro em várias regiões e setores.

Fechando a Lacuna

O Lloyd’s também trabalhou com o Centro de Proteção Global contra Desastres em um estudo complementar detalhando quatro potenciais ferramentas inovadoras de financiamento de risco que poderiam ser usadas para reduzir a lacuna de seguros em países de baixa renda e incentivar investimentos em resiliência.

O “financiamento inovador para infraestruturas resilientes” destaca o papel importante que as estruturas e a capacidade dos seguros podem desempenhar após um desastre, protegendo as contas do governo e poupando os contribuintes.

O relatório também é publicado esta semana como parte de uma parceria entre o Departamento de Desenvolvimento Internacional do Reino Unido (DfID) e o Banco Mundial, apoiada pelo Lloyd’s, Risk Management Solutions (RMS) e Vivid Economics.

M.S.
Revista Apólice

Deixe uma resposta