Fenacor 50 anos – Quando nasci, há 50 anos, o máximo que meus pais poderiam pensar para resguardar meu futuro das adversidades era a velha e boa caderneta de poupança. Hoje, num pulo do tempo e do desenvolvimento, meu neto vive uma realidade que valoriza muito mais sua prosperidade e a proteção de sua qualidade de vida.

Marcio Guerrero

Uma criança que nasce hoje conta com os mais variados produtos do mercado segurador. Ela pode ter, desde cedo, um plano de previdência privada e, mesmo sem nunca ter trabalhado, já se resguardar para os anos de aposentadoria. Na escola, o seguro educacional protege a continuidade de seus estudos em caso de morte ou desemprego de seus responsáveis. Quando viaja para a Disney, é o seguro viagem que traz a tranquilidade nas brincadeiras pelos parques. E o que não dizer do animal de estimação, aquele pet, que também pode ganhar uma apólice para viver não apenas cercado de carinho, mas também com as devidas garantias de seu bem estar físico?

São 50 anos e milhares de mudanças. A sociedade mudou, o mundo mudou. Mas uma figura continua sendo de extrema importância no elo da população e o mercado segurador. Essa pessoa é o corretor de seguros. É ele quem avalia o cliente, indica produtos e dá todo o suporte nos momentos em que aquela palavra mais temida aparece: sinistro. E a Fenacor, com os seus também 50 anos, reúne os corretores do Brasil em nome de uma causa e um sentimento: entregar o melhor serviço.

São mais de 100 mil corretores espalhados pelo nosso país. Gente que tem os mais diversos perfis e conhecimentos. Há quem entenda de carros; de transportes; de vida; de responsabilidade civil, de obras de arte; de meio ambiente, etc. Gente que está antenada na tecnologia, que resolve suas demandas cotidianas pelo Whatsapp. Mas também tem gente que valoriza o olho no olho, o aperto de mão e aquela explicação pausada numa mesa de café.

Reunir estas pessoas e todo esse conhecimento é umas das características da Fenacor. A instituição luta pelo mercado e seu equilíbrio. Mas também ajuda a mim, meu neto, meus amigos, parentes e tantas outras pessoas a saírem do momento de susto; da adversidade frente ao imprevisto; do medo da insegurança.

Em 50 anos, um novo mundo se fez. Quem dera ter acesso a todos esses produtos lá longe, criancinha. E os próximos 50? Para onde caminha o mercado? Que produtos e serviços terão acesso os netos do meu neto? Ou não preciso ir tão longe: a que novidades ele terá acesso em 5 anos?

Em pouco tempo, tudo muda. Mas o compromisso de quem trabalha sério e pensa no consumidor é a linha contínua de toda ação que é bem feita. E é esse olhar de cuidado e responsabilidade que o mercado segurador precisa para manter sua força e desenvolvimento.

E falo isso com minha vida como testemunho. Atuo no mercado segurador desde os meus 16 anos. Assim levo quase 35 anos aprendendo todos os dias e buscando a inovação, seja no desenvolvimento de produtos ou de serviços. Quando iniciei minha carreira, trabalhando em uma corretora de seguros familiar, olhava para o futuro e imaginava como seria a minha aposentadoria.

Hoje, de certo, a minha aposentadoria é a ultima coisa que penso. Não por qualquer questão ligada às politicas públicas, pois a previdência privada foi uma opção adequada para enfrentar os dias atuais. Mas meu foco é a inovação e tantas oportunidades que o mercado oferece e demandas a caminho.

Em seguros, as experiências se renovam sempre: após convite de amigos, decidi recentemente ministrar aulas com o objetivo de trocar experiências, dividindo o conhecimento e principalmente aprendendo ainda mais com os corretores e profissionais que buscam constantemente a atualização e aprimoramento. É gratificante o debate em aula esclarecendo a experiência vivida e as possibilidades do futuro.

Nós, profissionais da área, sabemos que a sinistralidade e os eventos ocorridos são a base de uma oferta adequada para a cobertura de seguros atual. Mas sempre temos que apresentar a solução para os eventos futuros. É este dinamismo do tempo que atrai e estimula o homem há séculos. No meu caso, meio século.

Passei pela abertura do mercado de resseguro com a incerteza do que seria o hoje. Atuei na startup de uma grande resseguradora alemã vivenciando todo um clima político . Na ocasião, vivíamos a quebra do monopólio de resseguro e a ansiedade experimentada nos motivou a discutir amplamente a estrutura do mercado com todos os interessados e o destaque do corretor sempre atuante, demandando por novidades.

Isto significa dizer que o momento atual representa a oportunidade de aplicarmos nosso conhecimento, sermos fortes e atuantes a caminho de um futuro mais tranquilo através da experiência. Neste sentido, a Fenacor apresenta toda a maturidade e segurança para operarmos com equilíbrio e inovação no decorrer dos anos.

O cliente e o corretor de seguros são a dupla chave na reta de desenvolvimento do mercado. Somos 208 milhões de brasileiros; milhares de produtos de seguros; uma Fenacor e a certeza de que cada uma dessas pessoas merece ter seus sonhos resguardados.

Eu vivi 50 anos e muitas mudanças. Olhando o horizonte, vejo novos tempos, muitas renovações. Mas acima de tudo: vejo a luz forte do seguro iluminando a vida de cada um de nós.

Sobre o autor

Marcio Guerrero, superintendente de Responsabilidade Civil da HDI Global Seguros

Deixe uma resposta