(Tânia Rêgo - ABr)

A diretoria do CCS-RJ manifesta o seu profundo pesar diante da tragédia ocorrida na madrugada desta segunda-feira (2) no Museu Nacional, na Quinta da Boa Vista.

Um incêndio destruiu o acervo com mais de 20 milhões de itens históricos e documentos. “É uma perda incalculável para a história do nosso país. O mais triste é saber que isso poderia ter sido evitado, pois as instalações do museu não cumpriam os requisitos básicos de segurança e proteção contra incêndio há bastante tempo”, lamenta o presidente Jayme Torres.

Ele espera que essa verdadeira catástrofe sirva como alerta para que uma fiscalização rigorosa seja realizada em cada acervo público, para que não se repita em outras instituições. “Acredito que nós, corretores de seguros, de forma voluntária, podemos colaborar com nossa experiência e capacidade técnica de análise e gestão de riscos”, completa.

M.S.
Revista Apólice

Deixe uma resposta