Sul – Mapear os hábitos dos consumidores, capacitação de profissionais, fazer benchmarking, conhecer melhor a concorrência agregando valor ao negócio, preparar os corretores de seguros para vender mais e melhor. Estes foram os principais pontos elencados por seguradoras, corretoras e assessorias do segmento para alavancar o desenvolvimento do setor de benefícios. Eles participaram de grupo focal – Expectativas & Perspectivas, cujo objetivo foi entender o que os profissionais e empresas buscam do mercado, quais suas dificuldades e necessidades. O estudo foi realizado pelo Instituto Superior de Seguros e Benefícios Brasil (ISB Brasil) e os resultados foram apresentados no início de agosto.

Na avaliação de Richard Jean Coelho, gerente regional da Metlife, empresa associada ao ISB Brasil, os resultados foram muito ricos. “Eles nos mostram o quanto de trabalho ainda há para fazermos nesse mercado, tanto em pesquisa junto ao consumidor para identificar as suas necessidades de proteção/produto quanto em mediação entre os principais protagonistas”, diz.

Anderson Fabiano Mundi Martins, diretor da Bradesco Seguros, acredita que esta ação de ouvir a opinião das corretoras e seguradoras é muito válida. “Achei uma abordagem muito rica e produtiva. É bom ver a diferenciação do grupo seguradora com o grupo de corretoras. Os pensamentos são diferentes, mas tudo é em prol dos mesmos objetivos”, afirma, destacando que a discussão sobre o treinamento chamou a sua atenção. “Hoje é uma dificuldade que nós temos. A seguradora quer treinar e o corretor quer participar, mas falta tempo, falta direcionamento e falta, muitas vezes, a prática, porque o treinamento normalmente é técnico e foca no produto, que é uma coisa que a maioria, de certa forma, já sabe”, observa.

Apresentação dos resultados

Realizado no dia 03 de agosto, no Hotel NH Curitiba – The Five, o evento contou com a participação de representantes do mercado de seguros. Na oportunidade, foram apresentados a metodologia de estudo e os resultados alcançados. Para Tânia Regina Bini, sócia-proprietária da Diplomata Corretora de Seguros, esta iniciativa do ISB pode fortalecer o setor de seguros. “Nós, corretores de seguros, temos total interesse em darmos nosso ponto de vista e assim ajudarmos as seguradoras a colocarem determinados produtos ou até mesmo corrigir determinadas falhas e entraves que não fazem sentido. Com isso, podermos comercializar mais e termos de fato um ganha, ganha”, relata.

Esta pesquisa em grupos focais foi a primeira ação estratégica do Instituto. “As atitudes positivas do ISB tendem a nos amparar, buscando modificar falhas no setor. Entendo que há muito trabalho a ser feito, mas, mantendo o foco, e, principalmente, estando abertos a ouvir o mercado segurador, o crescimento será inevitável e infinitamente produtivo”, afirma Fabiana Guarenghi, da Corretora Critério.

M.S.
Revista Apólice

Deixe uma resposta