Em 2017, mais de 85% dos 214,3 milhões de consultas ambulatoriais via planos de saúde foram realizados por médicos especialistas – aponta a ANS. Por outro lado, dados do Ministério da Saúde indicam que a atenção primária – na qual o atendimento é feito por clínicos e médicos de família – tem capacidade para lidar com cerca de 80% dos problemas de saúde da população.

Com base nesses dados, a Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein desenvolveu, em parceria com a Amil, um programa para treinar médicos das unidades ambulatoriais da operadora para o atendimento de medicina de família, que engloba desde formas de abordagem até o conhecimento do contexto socioeconômico e cultural de cada paciente. Esse projeto surgiu após a Amil anunciar a contratação de 400 profissionais para compor equipes de atenção primária, entre médicos, enfermeiros e técnicos.

“Entendemos que, para a própria sustentabilidade de qualquer sistema de saúde, é primordial a promoção salutar e não simplesmente tratar eventos ou doenças. Por isso, estamos muito satisfeitos em oferecer treinamento voltado à capacitação e desenvolvimento do conhecimento de médicos acerca da atenção primária, com base na medicina de família e comunidade”, afirma Sidney Klajner, presidente da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein.

A aula magna será realizada no dia 31 de julho, no Centro de Educação em Saúde Abram Szajman, do Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein, com a presença do diretor executivo de Qualidade da Amil, Daniel Coudry. As duas primeiras turmas contarão com 80 médicos e a metodologia de treinamento será baseada em casos de pacientes reais, com situações frequentes encontradas na prática da medicina de família e da comunidade. O conteúdo do primeiro curso também será gravado para que, no futuro, seja utilizado em formato de e-learning, alcançando, assim, profissionais de todo o Brasil.

“Queremos oferecer a melhor experiência para os nossos beneficiários, levando em consideração que o profissional de medicina de família possui ferramentas e técnicas de comunicação capazes de detectar problemas de saúde vinculados ao próprio contexto de vida de cada paciente, direcionando-o melhor dentro do sistema de saúde. Com essa iniciativa, esperamos também atrair cada vez mais profissionais interessados em atuar em medicina de família”, afirma Daniel Coudry, diretor executivo de Qualidade da Amil.

A Amil tem investiu na implantação de unidades de atendimento multidisciplinar baseadas em atenção primária: os Clubes Vida de Saúde. Hoje, há 17 espaços do tipo no Rio de Janeiro e em São Paulo. Até o fim do ano, a operadora pretende chegar a 20 clubes e ainda levar a coordenação do cuidado a mais 40 de suas unidades no Brasil, chegando a 230 mil beneficiários vinculados ao modelo. A sinergia de valores entre Amil e Einstein favoreceu a parceria. Ambas também já adotam, dentro de casa, o serviço de atenção primária para seus colaboradores, por meio de espaços exclusivos de atendimento, realizado por equipes de coordenação do cuidado.

M.S.
Revista Apólice

Deixe uma resposta