Edson Franco e João Paulo Mello

Sudeste – O presidente da FenaPrevi, Edson Franco, foi o convidado especial do 5º Encontro do Clube de Seguros de Pessoas de Minas Gerais (CSP-MG), que reuniu cerca de 150 pessoas, em Belo Horizonte. Além de abordar o cenário atual e as perspectivas do mercado, o executivo falou sobre questões de interesse de toda sociedade como a reforma da Previdência e o contexto econômico do País.

Ele apresentou dados de pesquisa recente feita pela FenaPrevi e o Instituto Ipsos. Segundo o levantamento, 43% dos brasileiros afirmam que há necessidade de reformas na Previdência e 49% acham que o tema deve ser tratado pelo próximo presidente da República. “A percepção da população mudou, mas ainda é preciso encarar o problema de frente”, observou.

Franco apontou a falta de conhecimento como um dos grandes entraves para o debate em torno da reforma. Pela pesquisa, 51% dos brasileiros ainda acredita que a previdência pública é sustentável, “apesar do déficit crônico do sistema, que só em 2017 chegou a R$ 268,8 bilhões”.

Cerca de 150 pessoas prestigiaram o evento

De acordo com o presidente da FenaPrevi, se ajustes não forem feitos o Estado não terá como garantir a aposentadoria de milhões de brasileiros. Entre os fatores que agravam a crise previdenciária, o executivo citou o atual modelo do sistema (repartição simples em que os trabalhadores da ativa arcam com as despesas dos aposentados) e as mudanças demográficas em curso como o aumento da longevidade da população.

O executivo ressaltou que eventos como o 5º Encontro do CSP-MG são fundamentais para promover o debate e a reflexão sobre temas atuais, como a reforma da Previdência. “Esse tipo de iniciativa é importante para começarmos a homogeneizar as informações e criar um senso comum mais preciso de quais são as causas, os caminhos e as dificuldades que temos pela frente para resolver o problema estrutural da Seguridade Social”.

Edson Franco ainda alertou para a necessidade de incutir no brasileiro a cultura de poupar e criar reservas financeiras para o futuro. “Hoje temos uma população subprotegida tanto do ponto de vista de seguros de proteção à renda quanto dos produtos de acumulação”.
Ele lembrou que a penetração dos seguros de pessoas é muito baixa, pouco mais de 10% da população possui alguma cobertura. “Há um grande potencial para desenvolver o mercado”, enfatizou. Um dos desafios do setor, segundo Franco, é ampliar e aperfeiçoar os canais de distribuição, além de ofertar produtos diversificados que atendam às demandas dos clientes.

Após a palestra, o presidente da FenaPrevi participou de debate mediado pelo diretor do CSP-MG, Mauricio Tadeu Barros Morais. A mesa foi composta pelo presidente do CSP-MG, João Paulo Moreira de Mello, o vice-presidente do Sincor-MG, Gustavo Bentes, e o diretor do Sindseg MG/GO/MT/DF, Rogério Gebin. Eles comentaram os temas abordados e responderam as perguntas da plateia, formada por corretores, consultores e securitários.

Ao final do encontro, o presidente do CSP-MG agradeceu o palestrante pela exposição e aos presentes por atenderem ao convite do Clube. “É com eventos assim que buscamos disseminar a cultura dos seguros de pessoas no mercado. O Edson nos deu uma aula magna hoje e somos gratos”, concluiu.

Boas-vindas

Durante o evento, ainda foram entregues as placas comemorativas de adesão às novas beneméritas do Clube. São elas: Porto Seguro, One Prev e Sudamerica Vida. Atualmente, a instituição conta com o apoio de 19 instituições beneméritas.

M.S.
Revista Apólice