O Grupo NotreDame Intermédica assinou um acordo de intenção de venda de sua Unidade de Negócio de Saúde Ocupacional, a RH Vida, para a RHMED, empresa carioca de saúde ocupacional e segurança do trabalho no Brasil que atua há mais de 20 anos no segmento. A operação está condicionada à aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

A RH Vida é a Unidade de Saúde Ocupacional do Grupo NotreDame Intermédica, com foco na gestão da medicina e segurança do trabalho, especializada em clientes de baixo grau de risco e complexidade operacional, com foco no Estado de São Paulo, mas presente em todo o território nacional. No ano de 2017, a receita líquida desta Unidade de Negócios representou apenas 0,8% da receita líquida consolidada da companhia.

A RHMED é especializada em clientes de alto grau de risco e complexidade operacional, e possui Unidades no Estado do Rio de Janeiro e está iniciando sua expansão para o Estado de São Paulo.

“Nos últimos três anos, a nossa empresa triplicou de tamanho. Neste cenário, vem concentrando os seus esforços na prestação de serviços relacionados aos segmentos de saúde e odontologia, além de programas de medicina preventiva, nos quais é pioneiro. A qualidade e a forma acolhedora com que os serviços em saúde e odontologia têm sido ofertados são cada vez mais reconhecidos pelos clientes e pelo mercado, o que permite à companhia continuar construindo uma cadeia de valor não apenas para nossos clientes, como também para acionistas e a comunidade na qual estamos inseridos, ainda mais agora que passamos a atuar como empresa listada no segmento Novo Mercado da B3”, justifica Irlau Machado Filho, presidente do Grupo NotreDame Intermédica.

Sobre o processo de transição, o executivo afirma: “Nos cercamos de todos os cuidados necessários para que esta seja uma transição tranquila. Além disso, a RHMED também possui uma governança alinhada às melhores práticas do mercado, muito similares às do Grupo NotreDame Intermédica, evitando impactos negativos para quem quer que esteja envolvido nesse processo, respeitando toda a cadeia. Vale destacar, ainda, que as duas empresas possuem sistemas de gestão muito similares, o que facilitará a integração dos dados dos clientes e, consequentemente, uma entrega ainda mais precisa do serviço prestado”, ressalta o executivo.

L.S.
Revista Apólice

Deixe uma resposta