Soluções de telemetria estão avançando com o objetivo de melhorar o resultado de todos os atores do mercado de seguros. A Ceabs, empresa do grupo Europ Assistance, criou soluções de telemática que incluem notificação e reconstrução de acidentes. As medidas podem ajudar na prevenção de fraudes em sinistros, acelerar o atendimento e até reduzir o número de eventos de uma seguradora.

Através de um rastreador, a solução pode avaliar o comportamento do motorista, detectando acelerações e desacelerações bruscas e excessos de velocidade. “Sabendo como o cliente dirige, as companhias poderão manter apenas os melhores motoristas em suas carteiras. Trabalhando em cima do comportamento dos segurados, as empresas vão diminuir os sinistros e ter mais assertividade na hora de fechar novas apólices”, declara Gustavo Muller, diretor de TI da empresa.

O equipamento faz a notificação de acidentes em tempo real, emitindo um alerta automático para um call center. Imediatamente, o motorista envolvido é comunicado por telefone. Os serviços de socorro médico, mecânico e carro reserva funcionarão com maior rapidez. O produto tem como principal alvo carros convencionais, precisando apenas de pequenos ajustes para atender veículos de maior porte. Com isso, já são mais de 200 mil usuários em pouco mais de dois anos de aplicação.

Evitando fraudes

Com um princípio básico semelhante ao da caixa preta de um avião, a reconstrução de acidente faz reconstituição dos eventos que ocorrem segundos antes e depois da colisão. Assim, a equipe técnica da seguradora sabe como o acidente foi provocado e como o motorista reagiu, oferecendo subsídios para a prevenção de fraudes. Todas as informações são armazenadas na nuvem e permitem rapidez e precisão na análise dos acidentes e na tomada de decisões em todo processo de sinistro.

“Esse é um modelo que funciona bem na Europa, mas ainda não foi totalmente implementado no Brasil. Temos muitas parceiras que conhecem e utilizam o nosso serviço, mas o grande desafio é que elas moldem um produto totalmente pesando para esse sistema de telemática”, continua Muller.

O diretor ainda traz dados preocupantes e que podem motivar as seguradoras a investirem no produto. Ele diz que “atualmente acontecem cerca de 20% de fraudes neste tipo de ocorrência. Para as seguradoras, que já estão testando a solução do rastreador, a notificação e reconstrução de colisões podem representar um grande diferencial na prestação de serviços, além de mitigar fraudes”.

M.S.
Revista Apólice