A corretora Marsh e a seguradora Zurich anunciaram uma parceria para comercializar um plano de previdência complementar aberta (PGBL e VGBL) para pessoa física com isenção de taxas de carregamento de entrada e de saída. A venda do produto será por canal digital no site Club MMB.

Inicialmente, a oferta será feita para a base de 400 mil colaboradores, e a partir do segundo ano para 1,5 milhão. Com aporte mensal mínimo de R$ 100,00, o plano foca no investidor conservador, moderado e agressivo.

“Com o aumento da expectativa de vida, e as pessoas se mantendo ativas cada vez mais, física e economicamente falando, junto ao desejo de ter qualidade nesse período, num cenário que conflita com as incertezas da previdência pública, é essencial estimular a preparação financeira para esse público”, afirma Carla Contini Gomes, gerente de worksite da Marsh Brasil.

A opção por planos de previdência privada deve considerar e priorizar uma visão de longo prazo, dada a tributação diferenciada para o participante. No PGBL, modalidade de plano indicada para quem declara o Imposto de Renda (IR) pelo formulário completo, o participante pode deduzir anualmente da base de cálculo do tributo, o valor total das contribuições a ele efetuadas durante o exercício social, até o limite de 12% da sua renda bruta, reduzindo o imposto a pagar ou, até mesmo, podendo ter direito à restituição.

Os planos da Marsh são segmentados para funcionários de empresas clientes que hoje já adquirem seguros (auto, residencial, viagem, portátil, PET e bike) através do ClubMMB, plataforma de venda de produtos e serviços exclusivos para esses colaboradores.

Inicialmente, a oferta será feita para 400 mil colaboradores. E, a partir do segundo ano, o objetivo é oferecer para 1,5 milhão de funcionários. “É uma oportunidade para o trabalhador contratar um plano individual para o filho, ou para alguém da família que esteja em busca de um plano para ajudá-lo a administrar e constituir uma reserva financeira de longo prazo para complementar a renda na aposentadoria”, afirma a gerente.

“Ou mesmo que o trabalhador já tenha um plano de previdência empresarial, ele também pode contratar mais esse plano individual e, assim, ter dois planos para potencializar a rentabilidade de suas economias”, complementa.

Futuro planejado

Carlos Tejeda, diretor de Distribuição de Vida e Previdência da Zurich, fala da importância do projeto a longo prazo. “A Zurich vem nos últimos anos investindo no mercado de previdência como um grande produto do futuro. Discutimos muito isso dentro da companhia e sabemos da necessidade da população quanto ao plano de previdência complementar”, afirma.

De acordo com dados do Estudo Income Protection Gap (IPG), realizado pela Zurich e Universidade de Oxford nos últimos três anos, o brasileiro ainda precisa se conscientizar da importância de garantir uma proteção de sua renda no futuro. A pesquisa apontou que 72% dos brasileiros não teriam renda para se manter mais de seis meses, caso houvesse uma perda repentina, e 28% não teria como custear seus gastos por mais de um mês. Ambos os índices do Brasil estão acima da média global, 67% e 20%, respectivamente.

“É importante que todos entendam a importância de um planejamento financeiro adequado para aposentadoria. Somos uma empresa global, comprometida com o desenvolvimento dos mercados em que atuamos, buscamos trazer soluções, facilitar o acesso às informações, aos planos de previdência complementar e, dessa forma, contribuir para que a sociedade como um todo esteja mais protegida”, explica Tejeda.

M.S.
Revista Apólice

Deixe uma resposta