No primeiro bimestre de 2018, a Seguradora Líder, administradora do seguro DPVAT, registrou o pagamento de 40.463 indenizações por invalidez permanente.

Apesar do número ser 13% menor do que o do mesmo período do ano passado, os casos de invalidez representaram 71% dos sinistros pagos em janeiro e fevereiro.

O volume total de indenizações pago no período foi 8% menor ante 2017, totalizando 56.581 mil demandas atendidas.

O reembolso de despesas médicas (DAMS) registrou crescimento no período, com aumento de 9% na comparação do primeiro bimestre 2018 (10.027) ante o primeiro bimestre 2017 (9.176). No caso de mortes, foram pagas mais de seis mil indenizações.

Os mais afetados

O grupo mais afetado por acidentes de trânsito é formado por homens jovens, em idade economicamente ativa: 48% das indenizações foram para vítimas com idade entre 18 e 34 anos.

Esse padrão vem se repetindo ao longo dos últimos anos, assim como o fato da ampla maioria das indenizações (76%) estar relacionada a acidentes de motos, mesmo com as motocicletas sendo apenas 27% da frota nacional de veículos.

Indenizações por região

As regiões Nordeste (18.204) e Sudeste (16.434) respondem por 32% e 29% das indenizações pagas no período, respectivamente. O Nordeste concentrou o maior número de indenizações pagas, apesar de ser a região que tem apenas a terceira maior frota do país, com 17% dos veículos nacionais.

A maior incidência de acidentes continua sendo no período do anoitecer, entre 17 horas e 19h59, concentrando 24% dos acidentes indenizados no primeiro bimestre de 2018.

L.S.
Revista Apólice

Deixe uma resposta