grafico-crescente

Em 2017, a carteira de automóvel da Tokio Marine cresceu 32% em comparação com o ano anterior, e a participação de mercado da companhia subiu de 7,5% para 9,3% no período. Além disso, o número de veículos segurados aumentou de 1,25 milhão para 1,61 milhão, o terceiro maior do mercado. Isso fez com que a seguradora subisse duas posições no ranking de Prêmios de Seguros Automóvel, atingindo a quarta posição.

Marcelo Goldman, Diretor Executivo de Produtos Massificados da Tokio Marine
Marcelo Goldman

“Obtivemos esse resultados mantendo uma excelente rentabilidade. Para atingirmos essa posição, foi fundamental a atuação dos mais de 23 mil corretores que trabalham os nossos produtos”, explica Marcelo Goldman, diretor executivo de Produtos Massificados. “Há seis anos trabalhávamos com cerca de sete mil corretores e tínhamos apenas 3,0% de market share. Estamos atraindo novos corretores. Teremos qualidade de entrega e pelo maior conhecimento da marca pela população”, completa.

Sistema eficiente

Um dos diferenciais que torna a organização a favorita dos intermediadores é o oferecimento de um sistema de cotação que fornece de uma só vez cálculos de até quatro produtos na mesma tela. A estrutura otimiza o tempo dos clientes e aumenta as chances dos do negócio ser fechado mais rapidamente. Além da apólice tradicional, a organização conta com os seguros: clássico, auto roubo + rastreador e popular.

A empresa também oferece produtos para transporte de cargas (caminhões leves, pesados e utilitários) e para passageiros (táxis e transporte de pessoas por aplicativo). Nesse segmento, a companhia prepara uma  novidade para o primeiro trimestre de 2018: o lançamento de um sistema inovador de frotas, denominado CTF (Cotador Tokio Frotas). O sistema tem a facilidade e rapidez dos seguros individuais, sem perder as características de um seguro de frota.

“Continuamos trabalhando fortemente para levar os melhores produtos e serviços aos nossos corretores e clientes. Temos a expectativa de repetir o mesmo sucesso que obtivemos no ano 2017 em 2018”, completa Goldman.

M.S.
Revista Apólice

Deixe uma resposta