ciberataque

De acordo com um novo relatório de especialistas em segurança da Avast, a combinação de novos e tradicionais ciberataques vão dominar o cenário de ameaças cibernéticas em 2018, incluindo os primeiros ciberataques com o uso de inteligência artificial. Além disso, haverá um aumento de ataques em massa nos serviços de Blockchain.

O relatório também apontou que um número maior de ataques sofisticados em cadeias de fornecimento deverão emergir, bem como um crescimento de malware sem arquivo (fiteless), brechas em dados e ameaças a dispositivos móveis, como Trojans bancários.

“A crescente disponibilidade de frameworks de aprendizado de máquina com códigos abertos, somada à queda significativa do preço de hardwares poderosos, deverá gerar novas oportunidades para o uso de aprendizado de máquina com o objetivo de driblar os algoritmos das empresas de segurança”, diz Ondrej Vlcek, CTO & EVP da Avast. “Nossa expectativa é que os cibercriminosos não apenas vão lançar ataques de malware, mas realizarão campanhas sofisticadas de phishing.”

Mudança nos vetores de ataque

O Laboratório de Ameaças da Avast também prevê que muitos ataques observados em 2017 vão continuar ameaçando as empresas, os dados pessoais e a privacidade dos usuários, mirando em PCs, smartphones e dispositivos de Internet das Coisas (IoT). Os especialistas preveem uma mudança nos vetores dos ataques para 2018, com ameaças às cadeias de fornecimento tornando-se mainstream e as vulnerabilidades da chave RSA sendo potencialmente exploradas para roubar dados e injetar cargas maliciosas em dados assinados.

Razões dos cibercriminosos vão oscilar

Conforme o relatório, além do uso crescente de fiteless, a Avast prevê que os cibercriminosos utilizarão o ransomware como uma arma regular e mais agressiva para empregar em malware de mineração de criptomoedas e nos ataques a serviços de Blockchain à medida que o seu uso se espalha. A Avast estima ainda que as ameaças a malware de mineração e os golpes voltados às moedas digitais vão aumentar, com o crescimento da popularidade das criptomoedas.

Dispositivos móveis continuarão sendo atrativos para os cibercriminosos

Quando o assunto é a segurança dos dispositivos móveis, os downloaders, rooters e aplicativos falsos foram as maiores ameaças para os smartphones dos usuários em 2017. A Avast prevê que haverá um grande aumento de app fraudulento, bem como um crescimento de trojans bancários e ransomware em 2018.

L.S.
Revista Apólice

Deixe uma resposta