Apolice

Mais uma vez, a Revista Apólice é finalista no Prêmio Nacional de Jornalismo em Seguros. As matérias indicadas foram “Um empurrãozinho para quem está começando”, assinada pela editora Kelly Lubiato, que mostra a aposta do mercado segurador nos desenvolvedores de empresas para criar soluções capazes de revolucionar seus produtos e serviços; e “Uma lacuna a ser preenchida”, da repórter Lívia Sousa, que aborda os 30 anos do acidente com o Césio 137, em Goiânia, suas consequências nas vidas das vítimas e também as discussões que deixaram de evoluir no setor relacionadas a riscos nucleares. Ambas concorrem na categoria Imprensa Especializada.

Os vencedores serão anunciados no dia 29 de novembro, em uma cerimônia realizada no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro.

O prêmio

Idealizado pela Federação Nacional dos Corretores de Seguros Privados e de Resseguros, de Capitalização, de Previdência Privada, das Empresas Corretoras de Seguros e de Resseguros (Fenacor), o Prêmio Nacional de Jornalismo em Seguros chega em sua segunda edição e tem como objetivo reconhecer e valorizar os profissionais de imprensa e dos meios de comunicação que sejam domiciliados e sediados em território nacional e cujos trabalhos abordem o mercado de seguros, previdência complementar aberta, capitalização e resseguro, e o papel exercido pelo corretor de seguros.

O prêmio contempla reportagens nas mídias impressa e digital, rádio e televisão, englobando todos os ramos de seguros (patrimoniais, empresariais, vida, saúde e de crédito e garantias, entre outros), além dos segmentos de capitalização, previdência complementar aberta e resseguros, e ainda o papel do corretor de seguros, como assessor/consultor do segurado na proteção contra imprevistos.

L.S.
Revista Apólice

Deixe uma resposta