odontológico

No contexto corporativo atual, muitas empresas sofrem com a fuga de talentos que se mostram essenciais para o bom andamento do negócio. Diante dessa realidade, oferecer um pacote de benefícios que atenda às necessidades do quadro funcional surge como um importante diferencial de retenção. Nesse aspecto, além do plano de saúde, as empresas devem olhar com muita atenção para o plano odontológico.

O benefício está entre as quatro principais opções oferecidas pelas empresas. O dado é da pesquisa realizada pela Catho Online, em 2015, que contou com a participação de 26.459 respondentes de todo o Brasil. Do total, 65% estão empregados; sendo que 35,9% são de grandes empresas (com mais de 500 funcionários).

O plano odontológico empresarial deve estar entre os benefícios que as empresas apostam como forma de valorizar o funcionário e fazer com que ele se sentia ainda mais recompensado pelo trabalho.

“Como cuidar da saúde bucal pode ser muito caro se pensarmos em consultas e tratamentos particulares, receber um plano dental pago pela companhia acaba sendo um ótimo bônus, pois muitos não têm condições de custear esse tipo de tratamento de maneira integral”, afirma Júlio Cesar Felipe, CEO da Caixa Seguradora Odonto.

Segundo o executivo, o plano odontológico empresarial ganha cada vez mais força, pois é uma boa opção em custo-benefício para a empresa e possibilita que ela ofereça um benefício importante mesmo em tempos de crise. Sem contar que o resultado com o colaborador, que sente mais seguro e valorizado pela companhia.

“As organizações estão percebendo o valor de um plano odontológico não só como um serviço relacionado à aparência, mas também para a saúde e produtividade dos colaboradores”, pontua Felipe. Ele ainda destaca que as razões que explicam esse movimento são a conscientização da população brasileira quanto à importância dos tratamentos dentários e o elevado número de profissionais do ramo em atividade.

Influência na produtividade

Quando se fala em plano odontológico empresarial, outro aspecto que não pode deixar de ser lembrado é o impacto positivo que o mesmo traz para a produtividade.

“Incômodos bucais podem prejudicar o rendimento do funcionário ou até mesmo afastá-lo do trabalho por certo período de tempo. Esses fatores geram prejuízos intangíveis e imensuráveis para as empresas”, afirma Felipe.

Por fim, o executivo ressalta que as empresas possuem a missão de conscientizar o quadro funcional sobre a relevância dos cuidados com saúde bucal e incentivar os funcionários a consultarem um dentista a cada seis meses. “Colaborador com a saúde bucal em dia certamente trabalha melhor e mais feliz”, conclui.

L.S.
Revista Apólice

Deixe uma resposta