Richard Freitas
Richard Freitas

Que o sistema de franquias é um dos mais interessantes e comprovadamente eficientes para a expansão de negócios, não há mais dúvidas. O franchising brasileiro, inclusive, é um dos que mais cresce. Mesmo diante dos cenários econômico e político instáveis no país, o setor registrou crescimento aproximado de 8% no ano passado e deve fechar 2017 no mesmo patamar.

Segmentos como alimentação e moda, por exemplo, são velhos conhecidos de quem acompanha o mundo das franquias. Porém, nos últimos anos, vimos despontar as microfranquias, modelos de negócio com investimento mais acessível e, muitas vezes, de operação home based. O modelo de microfranquia já representa 18% das marcas e o setor registrou expansão de 8% no ano passado, passando de R$ 139,593 bilhões para cerca de R$ 150 bilhões. Em quatro anos, as microfranquias obtiveram um crescimento de 45% em número de marcas, saindo de 384 unidades em 2013 para 557 em 2016.

O mercado de seguros é um dos que vem se valendo da modalidade. A principal vantagem de optar por uma franquia home based está na redução do investimento no negócio. Isso, porque o empreendedor não precisa comprar um ponto ou alugar uma sala comercial. Como consequência natural, há uma racionalização de despesas, uma vez que a telefonia e a internet da casa, bem como a impressora e as despesas de luz e água, por exemplo, podem ser divididas com a atividade empresarial. Do lado das vantagens subjetivas, há uma maior proximidade do empreendedor com a sua família e a possibilidade de uma alimentação caseira, mais saudável. Em resumo, o sonho de ser dono do seu próprio negócio fica mais viável e prazeroso.

No caso do mercado de seguros, a ideia é, justamente, que o franqueado possa fazer visitas aos seus clientes em potencial. O objetivo é entender a real necessidade de cada um – no nosso caso, dos micro e pequenos empreendedores – e oferecer produtos e serviços que serão realmente úteis. Por conta disso, todo o suporte oferecido pela franqueadora acontece online e em tempo real, com desenvolvimento de propostas e até fechamento de negócios via web.

Enxergamos no franchising e especialmente no modelo de microfranquia home based a possibilidade de levar ao micro e pequeno empresário um atendimento primoroso, com soluções que realmente resolvam seus problemas e preocupações em suas diversas necessidades, desde todos os ramos de seguros (vida, residencial, empresarial, fiança locatícia, riscos de engenharia, auto, previdência privada, etc), até soluções financeiras (consórcios, financiamento, crédito consignado, cartão de crédito), benefícios (planos de saúde e odonto, saúde ocupacional, vale refeição e vale alimentação), além de sistemas de alarme e monitoramento, telefonia celular e sistemas de gestão. A ideia é que o portfólio de soluções seja constantemente revisto e ampliado. Quanto melhor atendermos o empresário de menor porte, mais fiel ele será à nossa marca e passará a procurar nossos franqueados quando tiver uma demanda que não esteja sendo bem atendida pelas soluções e empresas tradicionais.

Acima de tudo, avaliamos que o ponto fundamental do franchising para o setor de seguros está no entendimento e no atendimento real das necessidades dos MPMEs na gestão do seu negócio. Para isso, nada melhor do que um empreendedor ouvindo e compreendendo as necessidades do outro a fim de entregar produtos e serviços que serão, efetivamente, úteis.

Sobre o autor

Richard Freitas, sócio-diretor da protect

Deixe uma resposta