17/08/2022

Sexta-feira é o dia com mais acidente de trânsito em Natal

Interior de Minas Gerais registra mais ocorrências de trânsito às sextas

Um relatório do Grupo BB e Mapfre revela que o dia com o maior número de colisões entre veículos é sexta-feira. A partir das aberturas de sinistros dos clientes, realizadas ao longo de 2016, a seguradora obteve o retrato da ocorrência em Natal (RN), evidenciando o dia, o horário e o perfil dos motoristas.

Das mais de 1,5 mil batidas de trânsito registradas no ano passado, 18% aconteceram às sextas-feiras, seguidas pelas terças e quintas-feiras, com 16% cada uma. As segundas-feiras ficaram com 15% do índice, enquanto 14% das ocorrências foram às quartas. Quando analisado o final de semana, o sábado deteve a marca de 12% e o domingo o menor volume, com 9% dos casos.

No horário comercial, que concentra a maior circulação de veículos, ocorreram 76% das batidas entre carros, sendo 42% no período vespertino e 34% na parte da manhã. Durante a noite, a estatística mostra o dado de 34%. O menor número aconteceu na madrugada, com 4% dos acidentes.

Perfil dos condutores

O levantamento também analisou o perfil dos condutores revelando que a mulher segue com comportamento mais cauteloso no trânsito. As motoristas responderam por 44% dos casos e os homens por 56%.

O recorte por idade demonstra que 26% das colisões registradas foram por segurados com idade entre 27 e 36 anos, seguida por 37 e 46, com 19% do índice. Entre 18 e 26 e 47 a 56, as ocorrências foram de 16% em cada grupo. Com um leve decréscimo, os motoristas de 57 a 67 anos responderam por 15% dos dados e, em último lugar, os condutores acima de 67 anos, com 7%.

O que fazer quando bater o carro?

  • Em caso de vítimas, a primeira dica é manter a calma, não realizar nenhum movimento com o ferido e acionar imediatamente o serviço de emergência;
  • Sinalize o local com o triângulo luminoso e procure ficar em um local seguro;
  • Reúna o máximo de informações possíveis sobre os veículos (placa e modelo) e os motoristas envolvidos (nome, telefone e RG);
  • Fotos também podem ajudar na abertura do sinistro;
  • Procure solicitar o guincho e levar o automóvel para uma avaliação antes de dirigir. Isso pode reduzir possíveis danos imperceptíveis e ocorridos durante a colisão;
  • Faça um Boletim de Ocorrência, que será a versão oficial do acidente e das ações tomadas pelos envolvidos;
  • Para os motoristas que contam com seguro, o passo final é entrar em contato com a seguradora que fornecerá todo o suporte para a resolução do problema.

L.S.
Revista Apólice