roubo

O número de eventos envolvendo veículos rastreados pelo Grupo Tracker cresceu 5,68% no primeiro trimestre deste ano, em relação ao trimestre anterior. Ao todo, foram 1339 chamados entre os meses de janeiro e março de 2017, contra 1267 eventos de outubro a dezembro de 2016.

As modalidades que registraram maior alta foram veículos pesados (24,74%), utilitários (24,43%) e automóveis (4,31%).

O gerente de Operações do Grupo, Rodrigo Boutti, destaca que, no caso dos caminhões, houve “um significativo aumento no número de eventos em que ficou evidente a procura pelo cavalo mecânico, muito provavelmente relacionado ao abastecimento de peças em desmanches.”

No caso dos utilitários, a alta também é uma consequência da procura por peças de reposição em desmanches e ainda pelo aumento do roubo de cargas. “Estes veículos também transportam cargas e acabam virando alvo dos bandidos”, completa o executivo.

L.S.
Revista Apólice

 

Deixe uma resposta