Jaguariúna SP

Entre abril e dezembro de 2016, o professor Marcio Atalla recebeu apoio da operadora Amil para implementar um inédito projeto de saúde. Intitulado Vida de Saúde, a iniciativa ocorreu na cidade de Jaguariúna – no interior de São Paulo – e alcançou 39,4% da população, de acordo com levantamento feito pela Universidade de São Paulo (USP).

Durante o projeto foram realizadas oficinas de nutrição e atividade física, com pequenas competições para estimular o movimento físico. Paralelamente, por meio de workshops, reuniões e palestras, foi feito um trabalho de capacitação dos profissionais da saúde, de educação e do esporte. Para estimular o engajamento da população, o projeto também contou com ações de reconhecimento e premiação pelos resultados obtidos.

Resultados

Com mais de 9 mil inscritos no projeto o impacto foi bastante significativo. 74% deles registraram mudanças. A prática de atividades físicas no lazer aumentou 35% após a intervenção. O número de pessoas fisicamente inativas diminuiu 15%. O hábito de assistir TV mais de três horas por dia caiu aproximadamente 10%. Esse grupo também aumentou o consumo de frutas e hortaliças em cerca de 25%; assim como reduziu o consumo de carne com excesso de gordura (6%) e de refrigerantes (27%). O hábito de substituir refeições principais por lanches também caiu aproximadamente 27%. Em termos de idade, a intervenção surtiu efeitos mais expressivos na população de idosos (maiores de 64 anos), com melhora em todos esses indicadores.

Outro resultado obtido foi a diminuição significativa de peso (e do índice de massa corporal – IMC) entre os obesos (1,5 kg, em média) e pessoas com sobrepeso (0,5 kg, em média). A pesquisa foi realizada com base em questionário do Vigitel (sistema de vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico); aliado às coletas de medidas, peso e sangue feitas no início e no fim da intervenção. O grau de confiança do questionário é de 95%.

“Incorporar esses hábitos na população de Jaguariúna é um ganho espetacular para a população. É ela agindo preventivamente, se movimentando, comendo melhor. É a maior prevenção que podemos oferecer para as pessoas. Por isso, a pílula mágica da saúde é de graça”, afirma o professor Marcio Atalla.

A.C.
Revista Apólice

Deixe uma resposta