As grandes seguradoras podem ser as mais impactadas pela decisão da Grã-Bretanha (Brexit) de deixar a União Europeia, advertiu a agência de classificação A.M. Best. A agência informou que não pretende reclassificar o rating das empresas num futuro próximo, mas avisou que continuará acompanhando o processo de saída.

O relatório AM Best, divulgado dia 24, disse: “A decisão levou a uma queda acentuada do valor das libras esterlinas e dos mercados acionários globais. Observamos que a volatilidade do mercado financeiro poderia ter um impacto nos balanços semestrais das seguradoras, com a maioria das empresas relatando suas posições em 30 de junho.”

O relatório acrescentou: “abordagem consistente para o mercado de Solvência II, com a valorização do balanço econômico significa que a volatilidade do mercado financeiro será refletida nos balanços das seguradoras europeias, principalmente em relação ao seu capital.

“AM Best irá discutir as implicações deste com entidades classificadas, mas continuará a incorporar uma visão prospectiva ao avaliar a solidez financeira das seguradoras.”

E o relatório afirmou: “As implicações para a força financeira das seguradoras, no que diz respeito à subsequente volatilidade do mercado de investimentos, flutuações da moeda e aumento incerteza econômica será acompanhada de perto.”

O relatório da AM Best foi divulgado após o resultado do plebiscito que decidiu pela saída do Reino Unido da União Europeia. David Cameron, o primeiro-ministro britânico, que apoiava a permanência no bloco, renunciou na sequência do resultado, embora deva permanecer no cargo até outubro.

A libra esterlina mergulhou após o anúncio do resultado  e os mercados financeiros europeus ficaram agitados, embora possa levar vários anos para a Grã-Bretanha negociar a sua saída.

O relatório disse: “Além disso, como os termos da saída são negociados, a AM Best discutirá com empresas classificadas que mudanças podem afetar suas posições competitivas e a capacidade de continuar a acessar negócios do Reino Unido e da UE.”

 

 

Fonte: The Royal Gazette

K.L.
Revista Apólice

Deixe uma resposta