A Axa começou a operar na cidade do Rio de Janeiro. O lançamento oficial da operação foi celebrado em um evento fechado no Salão Frontal do Copacabana Palace e a operação já é igual em tamanho e responsabilidade no comparativo com São Paulo.

Para Philippe Jouvelot, CEO da companhia no Brasil, o atual momento do País é favorável para a expansão dos negócios. “O Brasil é um país com um grande potencial para nós. E, obviamente, a Axa não poderia deixar de contemplar o Rio de Janeiro em seu escopo de trabalho, especialmente por se tratar de um grande polo empresarial. Temos agora dois robustos hubs, Rio e São Paulo para conseguir atender todas os estados da região Sul e Sudeste”, explica o executivo.

Um fator importante para impulsionar os resultados da empresa na cidade vem do acordo para a aquisição, por parte da Axa, da divisão de grandes riscos da SulAmérica no Brasil. A negociação, concluída no final de 2015 por R$ 135 milhões contou com a incorporação pela companhia de toda a carteira de grandes riscos da SulAmérica no Brasil, incluindo as operações referentes ao seguro DPVAT. A empresa contava com uma base robusta no Rio de Janeiro de corretores e parceiros.

“Vamos entrar com bastante apetite no mercado Fluminense, já contando com uma sinergia muito forte proveninete do deal que envolveu a carteira da SulAmérica. Já somos, inclusive, o segundo principal player para ‘Marine’, enfatiza Jouvelot.

De acordo com a CNseg, diante da atual conjuntura do País, a projeção é de que o mercado segurador cresça entre 9% e 10% em relação ao ano passado, o que corrobora o plano de expansão da seguradora. “Outras capitais importantes do país contarão com investimentos da Axa ao longo de 2016. Já estamos em 10 cidades, mas nossa intenção e ampliar ainda mais a nossa presença e parceria com os corretores”, finaliza Jouvelot.

L.S.
Revista Apólice

Deixe uma resposta