Bradesco Seguros negocia com Swiss Re joint venture em grandes riscos

A Bradesco Seguros está em negociações exclusivas e avançadas com a Swiss Re para uma joint venture na área de grandes riscos, segundo apurou o Broadcast. Detalhes ainda estão sendo discutidos, mas já estaria definido que o controle (60%) da empresa, conforme fontes, ficará com a sócia suíça e os outros 40% com a seguradora do Bradesco.

O valor do negócio teria ficado entre R$ 500 milhões e R$ 600 milhões. O pagamento se dará, de acordo com fontes, em troca de ações por ativos. No final, a Bradesco Seguros, que entrará com os ativos, ficará com 40% da Swiss Re Corporate Solutions.

A expectativa, de acordo com as mesmas fontes, é que o contrato definitivo seja assinado em breve, e o anúncio deve acontecer até em maio. Já há, inclusive, um contrato de memorando assinado.

Com valor estimado em cerca de R$ 800 milhões, o ativo, que é cobiçado há anos pelo setor, foi ofertado, conforme fontes, a outras multinacionais, como as japonesas Tokio Marine e Yasuda Marítima, as alemãs HDI e Munich Re e a norte-americana AIG. No final, ficaram, conforme fontes, HDI e Swiss Re, mas a Suíça se saiu melhor. A operação está sendo assessorada pelo Bradesco BBI.

Seguradoras nacionais têm abandonado a atuação na área de grandes riscos devido ao fato de o segmento exigir especialização e grande escala, deixando o espaço aberto para as multinacionais focadas no setor de seguros. Isso porque, embora movimente cifras elevadas em prêmios, exige também fôlego para grandes sinistros.

Em 2014, a americana Ace comprou a carteira de grande risco do Itaú por R$ 1,5 bilhão e em maio do ano passado foi a vez da francesa Axa levar a operação da SulAmérica por R$ 135 milhões.

Procurada pela reportagem, a Bradesco Seguros e a Swiss Re não comentaram.

Fonte: Aline Bronzati, Estadão

L.S.
Revista Apólice

Deixe uma resposta