Dados de 2015 da Prudential do Brasil mostram as principais doenças e motivos de lesões que ocorreram com os segurados até o mês de outubro. Nos homens, o infarto foi o de maior incidência, seguido por acidente de trânsito, fratura, câncer de testículo e câncer de tireoide. Nas mulheres, o câncer de mama, o câncer de tireoide, as infecções, o câncer de útero e o AVC (Acidente Vascular Cerebral) foram maiores razões de utilização do seguro.

Comparando as ocorrências entre os clientes homens e mulheres, percebe-se que idade média foi de 39 anos para público feminino e 42 anos para o masculino. “Além disso, a maioria dos sinistros, cerca de 83%, envolveram problemas de saúde. O lado positivo é que muitas dessas ameaças à vida podem ser prevenidas com uma rotina de exames e hábitos saudáveis”, avalia a diretora de Administração de Apólices, Andrea Vairo.

Os dados mostram que o seguro de vida não é apenas para a morte. Por meio de uma variedade de opções de produtos disponíveis no mercado, os segurados ficam protegidos de diversos imprevistos que podem afetar também a qualidade de vida. Para atender a essa necessidade, a companhia oferece a Cobertura Doença grave Opcional (DDR) em opções Básico e Plus.

A primeira cobre sete doenças e a segunda contempla 13, entre elas câncer, acidente vascular cerebral e infarto, além de procedimentos como cirurgia para troca de válvulas cardíacas, cirurgia da aorta e transplantes de órgãos, etc.

A outra opção é a cobertura Renda Hospitalar que garante ao segurado proteção em casos de internação hospitalar por acidente ou doença, por meio do pagamento do valor contratado de diárias seguradas e período de franquia previstos na apólice, com pagamento dobrado do valor da diária segurada no caso de internação em UTI.

A.C.
Revista Apólice

Deixe uma resposta