24/05/2022

Em Belo Horizonte, maioria das colisões acontece na segunda-feira

Em Belo Horizonte, maioria das colisões acontece na segunda-feira

Um estudo do Grupo BB e Mapfre sobre o comportamento do motorista de Belo Horizonte (MG) revelou que, das 2,5 mil colisões entre veículos ocorridas na cidade no primeiro semestre de 2015, 77,1% dos sinistros ocorreram em dias úteis. A segunda-feira apresenta a taxa mais elevada de batidas, sendo 16,2% dos casos, e a quinta-feira a menor incidência, com 14,7%.

Com menor probabilidade de acidentes, os sábados concentraram 13,8% das estatísticas, enquanto os domingos, o menor percentual da semana, apresentam 8,9% dos casos.

Quando analisado o período, o horário vespertino apresentou 39,4% dos sinistros, seguido pela manhã, com 29,2% dos registros. Com leve decréscimo, 26,8% dos acidentes ocorreram no período noturno. Já a madrugada é o horário menos perigoso com apenas 4,4% das batidas.

Perfil do motorista

O relatório também confirma o perfil mais cauteloso das mulheres ao volante. As motoristas se envolveram em 28% dos casos, enquanto os homens estiveram presentes em 72% das colisões.

A maior incidência de batidas está entre os segurados de 27 a 36 anos, com 27,4% dos casos. Em segundo lugar está a faixa etária dos 47 aos 56, com 21,8% dos registros, seguida pelos motoristas com idade entre 37 e 46, que detém 19,6% dos números. Os motoristas entre 57 e 67 anos representam 15,7% das estatísticas, enquanto os mais jovens ao volante, de até 26 anos, com apenas 8,4%. Os motoristas com a menor incidência, de 6,8%, estão acima dos 67 anos.

O documento foi elaborado com base nos atendimentos realizados pelo P.A.R.E. (Posto de Atendimento Rápido Especializado) do Grupo na cidade de Belo Horizonte entre janeiro e junho de 2015.

Dicas do especialista

As colisões sempre geram momentos de tensão e podem resultar em danos físicos e perdas financeiras aos envolvidos. “Grande parte dos acidentes ocorre nas vias rotineiras. Hábitos como respeitar a velocidade determinada para o local e a distância mínima entre o veículo da frente podem evitar prejuízos e salvar vidas”, aponta Rogério Esteves, diretor de Sinistro de Automóvel da companhia.

Confira o passo a passo do que fazer em caso de colisões:

✓ Em primeiro lugar, mantenha a calma e, em caso de vítimas, acione o serviço de emergência;

✓ Procure identificar possíveis testemunhas do acidente e registre os fatos, com fotos dos veículos colididos e anotações dos dados do terceiro (modelo e placa do veículo, além de nome e telefone do motorista);

✓ Se o veículo tiver seguro, acione o guincho. O serviço é gratuito e pode evitar que o carro apresente problemas posteriores ao acidente;

✓ Não faça acordos com os envolvidos e registre um boletim de ocorrência. O documento será a versão oficial do ocorrido.

L.S.
Revista Apólice