RSA vende operações na América Latina

A RSA Insurance Group plc. anunciou que hoje (8) chegou a um acordo, sujeito a aprovações regulatórias, para vender todas as suas operações na América Latina (RSA Latin America) a Suramericana S.A, a seguradora subsidiária do Grupo de Inversiones Suramericana (Grupo Sura) por aproximadamente 403 milhões de libras pagos em espécie.

“Temos o prazer de anunciar a passagem de nossos negócios na América Latina para a Suramericana. Sendo o foco da RSA nos seus maiores mercados no Reino Unido & Irlanda, Escandinávia e Canadá, tem sido cada vez mais claro para nós que a RSA não é o melhor detentor estratégico destes negócios. Na Suramericana temos um player regional experiente e comprometido que pode tornar o negócio uma parte central de sua estratégia”, diz Stephen Hester, CEO do Grupo RSA.

“Espera-se que o preço desta venda, de 403 milhões de libras, seja um acréscimo forte ao capital do Grupo RSA, melhorando a flexibilidade operacional. Esta é a maior venda que temos em curso e é consistente com a nossa meta mencionada de concluir substancialmente o novo foco estratégico do Grupo RSA ao anunciar os resultados do final do ano de 2015”, completa o executivo.

A RSA América Latina é uma plataforma regional de seguros e uma das dez principais seguradoras da região. Tem presença estabelecida no Chile, Argentina, Brasil, México, Colômbia e Uruguai, com um mix equilibrado de portfólio.

As operações da RSA na América Latina tinham, em 30 de junho, um patrimônio total de 1,336 bilhão e patrimônios tangíveis líquidos de 258 milhões de libras. Os prêmios retidos líquidos na primeira metade de 2015 foram de 333 milhões de libras com um lucro antes de impostos de 9 milhões de libras. Espera-se que a transação seja significativamente positiva para os índices de capital do Grupo RSA em todas as medidas após a finalização da operação.

A transação está sujeita à obtenção das aprovações regulatórias relevantes em cada um dos países. A expectativa é de que todas as transações sejam concluídas até o final de 2016.

Espera-se que a liderança em cada um dos países permaneça com os respectivos negócios após a conclusão da transação.

Este processo de venda foi discutido com a Zurich Insurance antes e após o anúncio de 25 de agosto e esta transação não está condicionada por qualquer resultado dessas discussões.

L.S.
Revista Apólice

Deixe uma resposta