acordo

A consolidação do setor de franquias no Brasil já é algo evidente. Inúmeras são as alternativas disponíveis para o desenvolvimento de marcas. Áreas restritas até então para operações regionais agora podem ser encontradas em todo o Brasil.

Franquias internacionais que apostavam em expansão no País acreditavam na opção do máster franqueado para representar sua marca em solo brasileiro e, hoje, muitas franquias já aderiram aos másteres franqueados para trabalhar regiões do País.

“O Máster é um interlocutor da franqueadora perante o franqueado e vice-versa. Ele é o responsável por auxiliar a expansão da marca dentro de determinada região, é também responsável por facilitar e auxiliar os franqueados na sua produção e relacionamento com a franqueadora”, detalha Carlos Alexandre Gomes, diretor executivo da rede San Martin, franquia do segmento de seguros que aderiu ao máster franqueado na rede.

Muitas marcas até hoje possuem receio de trabalhar com intermediários, mas a franqueadora tem que ter em mente que cada região possui uma identidade. “É muita petulância de uma gestão acreditar que é capaz de gerir tudo à distância, sem uma presença mais próxima. Com os másteres, apesar do investimento que fazemos repassando-lhes parte da receita, economizamos em visitas contínuas que nem sempre são rápidas”, conta Gomes.

Se para o franqueador possuir máster franqueado é uma boa opção, para os franqueados essa é uma oportunidade de sucesso pessoal dentro de uma empresa já consolidada. “Vi um encontro entre o prazer de exercer uma atividade administrativa, atuando junto a pessoas experientes que contribuiriam para o meu crescimento profissional, com a possibilidade de trabalhar com a autonomia de ‘dono do negócio’ em um ramo muito promissor financeiramente”, contou a máster franqueada San Martin no Centro-Oeste e Tocantins, Nice Alvarenga.

Além do sucesso pessoal, Nice explica que a parte financeira também a atraiu muito no fechamento de negócio. “O rendimento como máster franqueado vem na forma de um percentual sobre as vendas de novas unidades em sua região e outro percentual sobre o valor de royalties que cada unidade paga à franqueadora”.

Os interessados em se tornar um máster franqueado devem preparar-se para aguçar sua visão de longo prazo, pois é ele quem cria as oportunidades de entrada da rede na região, mapeando as cidades em que possuem potenciais investidores e mercado a ser explorado. Eles também são os responsáveis em criar encontros em que se apresenta a franquia nas cidades com maior probabilidade de sucesso.

“Atendemos o franqueado que nos solicitam suporte, não importa se a dúvida será sanada rapidamente ou passada para nossos colaboradores na franqueadora. Prestamos suporte via Skype, WhatsApp e telefone. Utilizamos emails ou telefonemas para atender franqueados que não mantém contato frequente, temos que ter certeza se está tudo bem”, detalhou Nice.

Para ser um máster, é necessário sair da zona de conforto e criar maturidade para que o negócio ocorra de forma concreta, consciente e que os retornos de todos os franqueados se tornem o mais atrativo possível e com potencial de ganho.

Mas, para a rede de franquias, a escolha de seu máster franqueado tem que ser feita com cautela e atenção, pois será ele quem irá representar a marca em determinada região. “Há alguns indicativos como potencial financeiro, de logística e outros. A vida profissional pregressa do candidato ajuda muito, sobretudo sua capacidade de lidar com pessoas e disponibilidade para viagens. Todos os nossos másteres foram primeiro franqueados, e isso nos possibilitou conhece-los melhor”, declara o diretor da San Martin.

L.S.
Revista Apólice

Deixe uma resposta