calculadora_finanças 1

A MetLife Foundation e a Sesame Workshop, organização educacional sem fins lucrativos por trás da Vila Sésamo, lançam no Brasil a iniciativa multimídia internacional. “Sonhar, Planejar, Alcançar: Fortalecimento Financeiro para Famílias”.

Com foco nas crianças de três a seis anos e suas famílias (principalmente os gestores do lar, em geral mulheres), o programa visa promover mudanças positivas no comportamento financeiro da população brasileira nos próximos quatro anos. No Brasil, a iniciativa contribui para o fortalecimento da Estratégia Nacional de Educação Financeira (Enef), instituída pelo Banco Central para promover o conhecimento em finanças pessoais e previdenciária no País.

O programa apresenta o conteúdo por meio dos Muppets da Vila Sésamo, com utilizando linguagem lúdica para o diálogo e a construção de estratégias eficazes para controle de despesas, poupança, compartilhamento e doações.

“É importante que as crianças desenvolvam bases sólidas que as estimulem a tomar decisões financeiras inteligentes. A parceria ajudará a fortalecer financeiramente as famílias atendidas”, diz Dennis White, Presidente e CEO da MetLife Foundation.

As famílias também terão contato com conteúdos multimídia, incluindo animações, jogos online, revistas em quadrinho, clipes musicais, almanaque de atividades e guia para orientações de cuidadores.

Em solo brasileiro, a iniciativa começa nas cidades de São Paulo, Recife, e Belo Horizonte. Em 2016, na segunda fase, se estenderá para Campo Grande, Curitiba e Belém. Em 2017, na terceira fase, seguirá para Manaus, Maceió e Rio de Janeiro. Até 2018, o programa planeja capacitar 15 mil famílias, além de impactar cerca de 12 milhões de pessoas.

Além do Brasil, o “Sonhar, Planejar, Alcançar” será implementado em dez outros países nos próximos anos, medida feita especialmente para atender às necessidades globais, mas com atenção para situações particulares das famílias nos países beneficiados. Um conjunto de recursos educacionais impressos e digitais serão criados e adaptados em todos os países envolvidos como Índia, México, China, além de outros seis.

L.S.
Revista Apólice

Deixe uma resposta