13/08/2022

Corretores e seguradores temem queda da rentabilidade

grafico decrescente 1

O Índice de Confiança e Expectativas do Setor de Seguros (ICSS), calculado a partir de pesquisa realizada pela Fenacor, despencou para 70,9% em fevereiro passado e ficou 10,2 pontos percentuais abaixo dos 81,1% apurados em janeiro.

Já o Índice de Confiança e Expectativas das Seguradoras (ICES) atingiu o seu mínimo histórico, 27 meses após a sua criação. Em fevereiro de 2015, o índice foi 71,7%, bem abaixo dos 81,4% registrados no mês anterior.

Os corretores de seguros também continuam pessimistas, como mostra a queda de 84,6% para 74,5% do ICGC, que indica o grau de expectativa das grandes corretoras de seguros, nos dois meses comparados.

Até mesmo o ICER, que mede o grau de confiança dos resseguradores e vinha apresentando crescimento, voltou a cair e passou de 77,5% para 66,7% entre janeiro e fevereiro.

De acordo com Francisco Galiza, coordenador técnico do estudo, o principal motivo para esse comportamento desfavorável é a preocupação das empresas quanto ao futuro da economia brasileira nos próximos seis meses.

“Além disso, há pessimismo também quanto à evolução do faturamento futuro das seguradoras”, observa o executivo.

L.S.
Revista Apólice