graph-163509 1

A Mapfre obteve no Brasil um volume de prêmios de R$ 16,8 bilhões em 2014, valor 15,6% superior que o registrado no ano anterior. O crescimento foi impulsionado principalmente pelo aumento do negócio de Vida e Automóveis.

O Grupo aumentou o lucro antes de impostos e participações em 48%, chegando a R$ 2,4 bilhões. O Brasil já aporta 23% dos prêmios e 36% do lucro antes de impostos e participações no mundo.

“Para a Mapfre, o Brasil é um dos principais países de sua operação, o que reforça cada vez mais a importância estratégica das ações desenvolvidas para a expansão do grupo. Prova disso é o crescimento alcançado no ano passado, número que mostra que temos trilhado o caminho correto, oferecendo soluções que se enquadram ao perfil dos brasileiros”, afirma o CEO Regional da cmpanhia para o Brasil, Wilson Toneto.

Ainda de acordo com o executivo, no ano passado o Grupo cresceu em praticamente todas as linhas de negócios em que atua e ganhou participação de mercado. A evolução significativa da margem operacional e ganhos financeiros, segundo ele, foram determinantes para que a empresa atingisse o resultado recorde.

“Mesmo em um cenário econômico de ajustes, nossas projeções para 2015 são desafiadoras, tanto no canal Bancário, onde operamos em parceria com o Banco do Brasil, como nos demais canais, nos quais prevemos vendas acima da média do mercado em todas as linhas bem como resultados crescentes”, finaliza Toneto.

América Latina

Na América Latina, a Mapfre fechou 2014 com um volume de prêmios de 9,6 bilhões de euros, 3,8% a mais que no ano anterior, e aumentou em 80% o lucro atribuído na região, chegando a 970 milhões de euros. O local já aporta 40% dos prêmios e quase 30% dos lucros da companhia no mundo.

A Regional Latam Sul (Argentina, Colômbia, Chile, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela) responde por 12% dos prêmios, que alcançaram 2,8 bilhões de euros (-4,1%) no último ano. Os prêmios da Regional Latam Norte (Costa Rica, El Salvador, Guatemala, Honduras, México, Nicarágua, Panamá e República Dominicana), que representam 5,1% do total, atingiram 1,2 milhão de euros, o que significa um aumento de 11%.

Os crescimentos na América não foram maiores devido à forte depreciação da maior parte das moedas no período, quando comparadas ao euro.

Cifras Globais

Em termos globais, em 2014 a Mapfre aumentou 6,9% o lucro atribuído, chegando a 845 milhões de euros, em virtude do crescimento do negócio na maioria dos países e melhora do resultado técnico. Por sua vez, as receitas cresceram e chegaram a 26,3 bilhões de euros, 1,8% a mais que em 2013, e os prêmios cresceram 2,6%, somando quase 22,4 bilhões de euros. Em moeda constante, os prêmios cresceram 7,7% e o resultado atribuído 11,8%.

“Crescemos em todos os mercados estratégicos e reforçamos nossa liderança na Espanha, superando em dois pontos o comportamento do segmento”, diz Antonio Huertas, presidente da Mapfre.

No fechamento de 2014, o índice combinado ficou situado em 95,7%, o que supõe uma redução de 0,4 pontos percentuais em razão da melhora significativa do índice de gastos no Brasil e América do Norte, e outros países, assim como no negócio de resseguros. O índice de gastos caiu 1,4 pontos percentuais, chegando a 27,7%.

Dividendos

Em 2014, a Mapfre pagou aos acionistas dividendos no valor de 431,1 milhões de euros, o que representa uma rentabilidade de 4,7%.

O Conselho de Administração proporá à Assembleia Geral de Acionistas, um dividendo complementar de 0,08 euros brutos por ação, decorrente dos resultados do exercício 2014. Deste modo, o dividendo total do exercício aumentará para 0,14 euros por ação, 7,7% a mais do que foi pago sobre o resultado de 2013.

L.S.
Revista Apólice

Deixe uma resposta