24/05/2022

Maioria das colisões acontece nas quintas-feiras, aponta Grupo BB e Mapfre

direcao_carro 1

Um levantamento realizado pelo Grupo BB e Mapfre entre janeiro e agosto de 2014 apontou que é durante o horário comercial e nas quintas-feiras que os motoristas de Brasília (DF) mais se envolvem em acidentes.

No período, foram oito mil colisões registradas e atendidas pelo Posto de Atendimento Rápido Especializado (P.A.R.E.), espaço destinado a atender os clientes de seguro automóvel da companhia.

O documento revelou que a quinta-feira registra o maior número de acidentes em relação aos outros dias da semana: foram 1.760 batidas, 22% dos casos. O sábado está em segundo lugar, com 18% dos registros e 1.440 colisões, seguido pela quarta-feira, com 17% do total e 1.360 ocorrências.

A segunda, terça e sexta-feira apresentam o mesmo volume de 1.040 colisões, representando 13% dos registros cada um. O domingo é o dia com menos acidentes, registrando 320 colisões (4%).

Com fluxo intenso de automóveis nas ruas, o horário comercial concentra a faixa com maior índice de acidentes de trânsito. Das oito mil ocorrências registradas, 5.440 (68% dos casos) aconteceram entre 7h e 18h. Em segundo lugar está o período da noite, com 2.080 batidas (26%), seguido pela madrugada, que detém o menor número. Foram 480 acidentes, sendo 6% do total.

Perfil dos motoristas

Os dados dos atendimentos também mostraram o perfil mais cauteloso das motoristas nas ruas. As mulheres se envolveram em 3.360 colisões, enquanto os homens participaram de 4.640 casos.

A idade dos motoristas foi outro item avaliado pelo levantamento. Os jovens condutores, com menos de 26 anos, se envolveram em 10% das batidas, enquanto a faixa seguinte, entre 27 e 36 anos, responde pelo maior volume de ocorrências, com 35% do total (2.800 casos).

A partir dos 37 anos, o índice reduz conforme a faixa etária. Os condutores entre 37 e 46 anos compõem 20% dos registros, com 1.600 batidas, seguidos pelos motoristas de 47 a 56 anos que se envolveram em 1.520 colisões, 19% dos casos avaliados. O grupo entre 57 e 66 anos representa 9% do levantamento (720 ocorrências), e com mais de 67 anos 7% dos registros (560 acidentes).

O levantamento foi elaborado com base nos atendimentos realizados pelo Posto de Atendimento Rápido Especializado (P.A.R.E.) Brasília.

L.S.
Revista Apólice