Raios 1

O Brasil registra mais de 50 milhões de ocorrências de raios por ano, segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Além de representar perigo às pessoas, essas descargas elétricas podem causar diversos danos a imóveis. Em situações como esta, é comum a queima de eletrodomésticos e eletrônicos. Nos últimos quatro anos, o Grupo BB e Mapfre atendeu a mais de 60 mil ocorrências de Danos Elétricos, um tipo de cobertura inclusa nas apólices residenciais, condomínio e empresariais.

“É preciso ficar atento, pois não é uma cobertura obrigatória. Contar com essa facilidade é uma opção no momento do fechamento do contrato”, orienta Jabis Alexandre, diretor geral de Massificados da companhia.
Uma forte descarga elétrica também pode gerar curto-circuito e, consequentemente, incêndio. Esse tipo de ocorrência é uma cobertura básica das apólices residenciais e empresariais e é válida somente para os casos em que a queda do raio aconteça dentro do terreno do imóvel segurado.

“Após acionar as autoridades responsáveis, é importante que o proprietário do imóvel entre em contato com a seguradora. Um perito será enviado para analisar o local e, após o laudo, a indenização é finalizada em, no máximo, sete dias após a apresentação da documentação necessária”, explica o executivo.

A queda de raios pode ainda prejudicar jardins e espaços arborizados em residências e empresas. O seguro residencial do Grupo conta com uma cobertura específica para esses casos, garantindo a indenização para a reconstrução do espaço danificado. O segurado poderá contratar até R$ 10 mil para cobrir as despesas e os itens segurados são arbustos, árvores, plantas de quaisquer espécies e gramado existentes no terreno do imóvel.

L.S.
Revista Apólice

Deixe uma resposta