Comprar um celular ou smartphone de alto valor agregado e com inúmeras funções – como câmera, aplicativos, agenda, entre outras – é um sonho que muitos brasileiros das mais diversas classes sociais estão conquistando. Mas ao sair da loja com um aparelho desses no bolso, algumas pessoas se esquecem dos riscos que estão correndo.
No Brasil, aproximadamente 25% da população já teve seu dispositivo móvel roubado, segundo estudo da consultoria F-Secure. Isso significa que em cada quatro celulares vendidos, um é furtado. Outro dado alarmante é da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo: a cada três minutos, um celular é furtado em São Paulo. Neste cenário preocupante, uma das saídas para os usuários desses equipamentos que querem se precaver contra possíveis contratempos é a contratação de um seguro.
No site da San Martin Corretora de Seguros (www.sanmartinseguros.com.br) o consumidor pode realizar uma simulação gratuita do valor desse serviço, de acordo com o modelo do aparelho, o sistema operacional, além da data e do valor da compra. “Temos observado um aumento acentuado na contratação de seguros para celulares. Os smartphones estão cada vez mais sofisticados e caros, o que leva as pessoas a se preocuparem com sua perda”, explica Carlos Alexandre Gomes, sócio fundador da corretora.
O seguro para celulares e smartphones comercializado pela empresa cobre danos materiais causados em decorrência de incêndios, explosões, impacto de veículos ou tentativas de roubo. Também podem ser contratadas coberturas opcionais como para subtração do bem (quando o mesmo for roubado mediante ameaça direta ou obstáculo), garantia internacional, extensão de garantia e danos elétricos.
Muitos brasileiros optam por contratar o seguro do celular ou do smartphone já no momento da aquisição. Dessa forma, ao vender o dispositivo, o próprio lojista pode imediatamente contratar o serviço por meio do site da San Martin Corretora de Seguros.
A empresa também comercializa o seguro de outros equipamentos portáteis como notebooks, tablets, câmeras e filmadoras. O seguro para celulares e smartphones, no entanto, já é responsável por mais da metade das consultas realizadas na empresa sobre equipamentos portáteis. “A necessidade do produto, aliada ao seu valor financeiro, fazem do seguro atrativo e conveniente”, conclui Gomes.

A.C.
Revista Apólice

Deixe uma resposta