17/08/2022

Tecnologia volta a ser tema de debate no XVI Conec

LOGO CONEC

Cobertura XVI Conec – A tecnologia voltou a ser tema de debate no painel “Ponto Com… Ponto Quem? Ponto Como” na tarde de hoje (11), no XVI Conec. Boris Ber, primeiro vice-presidente do Sincor-SP e mediador das apresentações, disse que a diretoria da instituição está ciente da importância do tema para os corretores de seguros.

Gustavo Zobaran, especialista em marketing digital, afirmou que a expectativa para 2019 é de que 1/3 das vendas do setor de seguros sejam realizadas por meio dos canais online e outros 1/3 das vendas online pelo mobile e, por este motivo, afirmou que os corretores precisam entender que a internet não é uma concorrente e sim uma aliada, de ida sem volta. “Apesar de muitos já marcarem presença online, ainda assim o número de profissionais da área nestas plataformas é considerado baixo. É importante frisar que tem espaço para todos”.

O especialista também apontou os caminhos que o corretor não deve seguir nestas plataformas, sendo um dos principais não focar somente nos canais digitais. “O grande desafio aqui é conciliar o online, o offline e o promocional”.

Os espectadores tiveram como exemplo a Minuto Seguros, que mostrou o passo a passo para se tornar uma corretora multicanal. “Durante os estudos, fomos além do plano de negócios, do posicionamento da marca e do desenvolvimento da tecnologia e fizemos uma pesquisa de mercado mais abrangente, onde vimos não só o foco como também a relação da seguradora com o corretor e com o segurado”, disse Marcelo Blay, presidente da companhia.

Rafael Caetano, da Porto Seguro, disse que a concorrência da empresa é toda baseada na experiência do consumidor com diversas plataformas online e que para competir neste mercado é preciso ter presença digital, oferecer soluções para as necessidades do cliente e acompanhá-lo e atendimento rápido. “Quem quiser entrar no mercado deve ter um profissional qualificado e dedicado a esta área”.

Já Rony Vainsof, da Ópice Blum Advogados, aconselhou os corretores que pretendem entrar neste segmento e chamou a atenção para a autenticidade e a privacidade na rede.

Lívia Sousa
Revista Apólice