Casal-de-idosos-sorriso1

Um levantamento realizado pela SulAmérica, com base no “Programa Idade Ativa” realizado pela companhia, apontou que houve diminuição de 20,07% nos riscos em ambiente domiciliar e de 32,22% na ocorrência de quedas dos participantes no último ano.

O número de idosos com acompanhamento médico apenas parcial ou inadequado caiu 55,97% e a adesão aos exames de rotina teve queda do risco de 31,49%. Outro índice que apresentou melhora foi o sedentarismo, com declínio de 29,4%, reflexo das orientações fornecidas pelo programa à população assistida.

A companhia relaciona os resultados positivos a orientações oferecidas por profissionais de saúde especializados na assistência ao idoso, por meio de ligações telefônicas e visitas domiciliares. Detectados os riscos, a equipe faz recomendações ao segurado e seus familiares para o desenvolvimento de práticas cotidianas mais saudáveis. São feitas orientações quanto ao risco de queda, risco em domicílio, risco nutricional, suporte familiar, lazer, atividade física, função cognitiva, acompanhamento médico de rotina, saúde bucal, vacinação, entre outros.

Com abrangência nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e Pernambuco para segurados da terceira idade, a companhia também aponta outro resultado positivo: o risco da autopercepção da saúde dos idosos com classificação péssima, má ou regular reduziu em 50,2% ante as avaliações iniciais. A percepção que o idoso tem da própria saúde é um indicador que está associado aos índices de mortalidade, morbidade e internações hospitalares.

Atualmente, a SulAmérica conta com 5.300 participantes ativos. Ao todo, mais de 8 mil pessoas já se beneficiaram com o programa.

L.S.
Revista Apólice

Deixe uma resposta