grafico-negativo-queda--th

O Índice de Confiança e Expectativas do Setor de Seguros (ICSS), calculado a partir de pesquisa realizada pela Federação Nacional dos Corretores Privados e de Resseguros, de Capitalização, de Previdência Privada , das Empresas Corretoras de Seguros e de Resseguros (Fenacor), caiu para 81,3% em julho, três pontos percentuais abaixo do resultado apurado no mês anterior, quando chegou a 84,3%.

Seguindo o mesmo caminho, o Índice de Confiança e Expectativas das Seguradoras (ICES) também caiu no período e ficou em 80,8% – o menor resultado desde que o indicador foi criado, há dois anos. Além disso, este foi o sexto mês consecutivo em que o percentual foi reduzido.

O principal motivo da trajetória é a expectativa desfavorável com o comportamento futuro da economia. Segundo Francisco Galiza, coordenador técnico do estudo, os percentuais apurados em julho indicam um avanço no grau de preocupação entre executivos das principais empresas do segmento de seguros com o futuro da economia brasileira e com as possíveis consequências nos seus negócios.

Ainda de acordo com Galiza, uma das poucas notícias favoráveis no último cálculo foi a pequena recuperação registrada no grau de confiança das resseguradoras, captado pelo Índice de Confiança e Expectativa das Resseguradoras (ICER). Neste caso, sobretudo pela expectativa mais favorável quanto à rentabilidade futura dessas companhias.

L.S.
Revista Apólice

Deixe uma resposta