O Lloyd’s, maior mercado de seguros e resseguros especializados do mundo, previu que com base no valor segurável, a Alemanha tem o time mais caro e, portanto, pode sair vencedor da Copa.
O Lloyd’s lançou hoje uma pesquisa em parceria com o CEBR (Centre For Economics & Business Research) que avalia cada equipe na Copa com base no valor segurável do time de cada país. O valor somado de todos os times é estimado em £ 6.2 bilhões (€ 7.7 bilhões / US$ 10.5 bilhões).

A pesquisa também aponta que:

  • Alemanha, Espanha, Inglaterra e Brasil têm os quatro times mais caros, em termos de valor segurável.
  • O valor segurável médio de um jogador inglês é maior do que de toda a equipe da Costa Rica.
  • Grupo G é o grupo mais forte, com um valor segurável combinado de £ 1,2 bilhões.
  • Grupo C é o grupo mais fraco, com um valor segurável combinado de £ 340 milhões.
  • Considerando os valores de todos os grupos, o Lloyd’s prevê que a final será entre a Alemanha e a Espanha.

Para Marco Castro, representante do Lloyd’s do Brasil, é incrível ver o quanto alguns dos times jogando no Brasil – os três primeiros, Alemanha, Espanha e Inglaterra – valem mais de £ 1,7 bilhões somados. Isso é mais do que os outros 20 times combinados. “Os valores seguráveis ​​previstos também mostram claramente quais são os grupos em que deve ser mais complicado para se classificar – e está longe de ser um campo de jogo nivelado!

Confira a lista completa dos valores de cada seleção:

Seleções Valor segurável (em libras)
Alemanha 641,1 milhões
Espanha 590,1 milhões
Inglaterra 550,1 milhões
Brasil 448,3 milhões
França 394,8 milhões
Bélgica 360,4 milhões
Argentina 355,2 milhões
Holanda 279,4 milhões
Portugal 279,3 milhões
Itália 196,8 milhões
Camarão 195,8 milhões
Croácia 185,6 milhões
Rússia 165,8 milhões
Gana 158,5 milhões
Uruguai 144,1 milhões
Nigéria 6,2 milhões
Suíça  6 milhões
Costa do Marfim  5,7 milhões
Estados Unidos  4,8 milhões
Japão  4 milhões
Bósnia  3,7 milhões
México 3,2 milhões
Chile  3,1 milhões
Austrália  2,9 milhões
Coreia do Sul  2,8 milhões
Colômbia  2,6 milhões
Grécia  2,3 milhões
Argélia  2,1 milhões
Equador  2,1 milhões
Honduras  1,5 milhão
Irã  1,1 milhão

A.C.
Revista Apólice

Deixe uma resposta