Apesar de apenas 5% da população brasileira ter um seguro de vida, diante de 70% da população norte-americana, por exemplo, cada vez mais as pessoas se conscientizam para a necessidade de se proteger financeiramente para os riscos aos quais todos estão expostos. Prova disso é o constante crescimento do mercado. Em novembro de 2013, por exemplo, o segmento de seguro de vida registrou um aumento de mais de 43% em arrecadação, se comparado ao mesmo período de 2012.
No caso de profissionais liberais, como os que atuam na área de saúde – médicos, enfermeiros, técnicos – por exemplo, que dependem de suas produções mensais para manter o salário, essa segurança é ainda mais importante. Caso a pessoa tenha algum imprevisto que o impeça de trabalhar temporariamente, ela terá sua renda comprometida e, em diversos casos, manter o padrão de vida neste período se torna quase impossível.
Pensando em oferecer uma proteção financeira para seus associados, o Conselho Regional de Enfermagem do Rio Grande do Sul (Coren-RS) fechou uma parceria com a Mongeral Aegon. A proposta é disponibilizar aos enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem soluções e consultoria especializada para sua proteção financeira. A companhia irá disponibilizar seu portfólio completo de soluções de previdência e seguros de vida, com foco em atender os cerca de 120 mil profissionais associados que, em sua maioria, possuem atividades autônomas, além dos riscos do dia a dia.
“Riscos como os de morte ou invalidez não são programáveis, e não permitem prevermos quando e se acontecerão. Diferente da aposentadoria, para a qual podemos nos programar. E como não é possível prever, a melhor forma de se proteger é comprar esta garantia, que pode ser feita através do seguro de vida”, ressalta Fátima Oliveira, diretora comercial da seguradora na Região Sul.

T.C.
Revista Apólice

Deixe uma resposta