O cenário das Ameaças Virtuais no Brasil foi apresentado por Nelson Barbosa Junior, da Symantec Corporate. Ele disse que os cibercrimes movimentam mais dinheiro no mundo do que o narcotráfico. Segundo ele, os usuários de tablets e smartphones se esquecem da segurança. Quase metade não usa precauções básicas, tais como senhas, software de segurança ou backup de arquivos em seus dispositivos moveis.

A empresa fez uma pesquisa e “esqueceu” 30 smartphones pelo Brasil. Apenas 6 aparelhos foram devolvidos. 57% das pessoas não sabem que existem dispositivos de segurança para dispositivos móveis.

38% das pessoas já tiveram exeperiencia com cibercrime móvel nos últimos 12 meses e 27% dos adultos perderam seu dispositivo móvel ou tiveram o aparelho furtado. O custo disso foi de 113 bilhões de dólares em 2013, com custo médio de US$ 298 por vítima. “Este valor engloba os custos tangíveis e os intangíveis. 378 milhões de pessoas foram vítimas de algum tipo de crime digital, no ano passado”, avisou Barbosa.

O crime digital não é só mais o vírus. É qualquer coisa que possa causar danos materiais ou morais. As principais dicas do especialista são: proteger os dados com senhas; pensar nos dispositivos móveis como mini computadores, seja cauteloso na nuvem; faça transações críticas em conexões seguras.

Kelly Lubiato, do Rio de Janeiro
Revista Apólice

Deixe uma resposta