O Lloyd’s anunciou hoje um lucro de US$5,3 bilhões no ano de 2013. Para fins de comparação, o lucro de 2012 foi de $4,5 bilhões. A receita de prêmio bruto emitido alcançou o novo patamar de US$40,7 bilhões, com um índice combinado de 86,8% e um retorno sobre o capital antes dos impostos de 16,2%.
A posição de capital do Lloyd’s se fortaleceu ainda mais com recursos líquidos de US$35 bilhões. As classificações de “rating” permanecem fortes em ‘A+’ na Standard & Poor’s e na Fitch e ‘A’ na AM Best. Todas as três agências de classificação tem uma perspectiva positiva.
O ano de 2013 foi um ano benigno em relação a catástrofes seguradas, com os maiores sinistros totalizando US$1.362 milhões. Apesar disso, o total de sinistros incorridos líquidos foi de US$14,9 bilhões em 2013, abaixo dos US$16,1 bilhões no ano anterior. Não se espera que os sinistros de inundações de 2013 no Reino Unido resultem em significativa exposição para o Lloyd’s.
“A subscrição disciplinada e um ano benigno em relação a grandes catástrofes nos possibilitou ter um desempenho superior aos nossos concorrentes e alcançar esse lucro notável de $5,3 bilhões. Partindo dessa base, o mercado do Lloyd’s tem uma grande oportunidade de se expandir nas economias de alto crescimento e sub-seguradas ao redor do mundo. Começamos a construir as fundações para esse crescimento, como explicado na estratégia de longo prazo “Visão 2025”, através de um estreito engajamento com o mercado. Continuaremos a apoiar nossos subscritores especializados, por meio de operações eficientes, para atrair capital e talentos dessas economias de alto crescimento”, avaliou a presidente Mundial do Lloyd’s, Inga Beale.
“Estes são resultados excepcionais e são um tributo ao talento e ao profissionalismo no mercado do Lloyd’s. Apesar de termos visto poucos sinistros de catástrofes em 2013, a continuidade de baixas taxas de juros geraram receitas de investimentos reduzidas e altos níveis de capital continuando a fluir para o mercado, o que pressionou os preços”.
Chairman do Lloyd’s, John Nelson, também apresentou suas expectativas para este ano. “Essas condições parecem que vão persistir. Acredito, portanto, que um aumento da pressão competitiva sobre o mercado continuará em 2014. Isto sublinha a necessidade de uma contínua disciplina na subscrição ao buscarmos manter e reforçar nossa posição como centro global de seguros e resseguros especializados”.

Destaques financeiros:
Os destaques financeiros ficam por conta do Lucro antes de impostos de US$5,32 bilhões, o índice combinado de 86,8% (um aumento de 4,3 pontos percentuais em relação a 91,1% em 2012) se compara favoravelmente com o índice combinado de nosso grupo de concorrentes.
Além disso, o total de recursos da Sociedade do Lloyd’s e seus membros no patamar de US$98,70 bilhões, o capital, reservas e dívidas e títulos mobiliários subordinados de US$35 bilhões e ativos centrais montando a US$3.957 milhões.
O Crescimento de prêmio controlado de 1,6% depois de se levar em consideração o impacto do câmbio e a mudança da taxa reajustada do risco ano sobre ano, tendo retorno sobre o investimento de US$1.309 milhões.

A.C.
Revista Apólice

Deixe uma resposta