Allianz ParqueQuando decidiu abandonar o futebol, depois de uma lesão no joelho, há 22 anos, Murilo Rezende não podia imaginar o que futuro aguardava para o estádio do seu ex-clube e time do coração, Palmeiras, palco de jogos memoráveis e onde craques como Ademir da Guia, Djalma Santos, Oberdan Cattani, Julinho Botelho e, mais recentemente, Evair, Marcos, e outros esbanjaram seu talento. “Quando soube que a Allianz iria criar o Allianz Arena, fiquei imaginando como seria se acontecesse o mesmo com o meu time. Agora não preciso imaginar. Estou vendo e é fantástico”, revela o ex-zagueiro alviverde, hoje gerente comercial da Allianz nas regiões de Bauru, Marília e Norte Pioneiro do Paraná.
O ex-zagueiro visitou nesta quarta-feira, 15, o Allianz Parque, que está com cerca de 80% da obra concluída e tem previsão de inauguração para junho, na companhia do ex-meio campista Elzo Aloísio Coelho, que atuou pelo clube e pela seleção brasileira na Copa de 86, e do ex-ponta-direita, Jorginho Puttinati. “Qualquer jogador deve se sentir privilegiado em jogar em um espaço como este. Aliás, pode avisar que estou à disposição”, brincou o ex-jogador, que foi contratado em 1979 pelo Palmeiras, onde virou ídolo da torcida. “É um estádio que nada deixa a dever aos melhores estádios do mundo onde já estive”, relata Elzo, que jogou no Atlético Mineiro, no Benfica de Portugal e foi titular do Brasil no Mundial de 86 e quando atuou no Palmeiras, se destacou com a conquista da Bola de prata em 1989.
Já Murilo Rezende começou a carreira no Marilia A.C. e, aos 16 anos, foi chamado para atuar no time profissional, onde depois atuou pelas seleções Paulista e Brasileira Juvenil, que disputou a Copa do Mundo Sub-17 na China. Em 1988, foi contratado pelo Palmeiras. Entre 88 e 90, o gerente atuou em 17 partidas com a camisa alviverde. No Palmeiras foi treinado por profissionais que fizeram história no futebol brasileiro, como Rubens Minelli, Enio Andrade, Jair Pereira, Telê Santana e Leão. Também jogou com nomes importantes do esporte como Gerson Caçapa, Zetti, Edu Manga, Careca Bianchesi, Velloso, Elzo, Neto, entre outros.
O ex-atleta nunca parou de estudar e se formou em direito quando ainda jogava pelo Marília. Ele deixou o esporte aos 23 anos depois de uma cirurgia no joelho. Murilo foi convidado a assumir a gerência da Filial Allianz de Marília em maio de 2003, e dois anos depois assumiu também a Filial Bauru. Foi a primeira vez que o ex-jogador retornou ao estádio desde a sua aposentadoria. “O esporte me ensinou a ter disciplina, dedicação e superar as dificuldades. Sucesso é quando você atinge seu objetivo fazendo o que gosta”, disse.

A.C.
Revista Apólice

Deixe uma resposta