Compartilhar experiências sobre o Direito Securitário. Esse foi o objetivo da Banestes Seguros ao realizar o 2° Encontro Jurídico, que aconteceu na manhã desta sexta-feira (18), no Hotel Senac Ilha do Boi, em Vitória.
Os participantes do evento debateram questões sobre ações judiciais relacionadas a seguros. As palestras foram proferidas pelo juiz titular da 5ª Vara Cível de Vitória, Paulo César de Carvalho, e pelo advogado Sergio Ruy Barroso de Mello, sócio titular do escritório Pellon e Associados Advocacia e estudioso na área de direito de seguros e resseguros. Os especialistas falaram para advogados que patrocinam causas judiciais da Banestes Seguros.
O diretor-presidente da seguradora, José Carlos Lyrio Rocha, destacou a importância do evento. “É uma oportunidade para os profissionais obterem mais informações para realizarem as defesas de nossas causas”, disse.
Olavo Renato Borlani Júnior, advogado do escritório terceirizado Cheim Jorge & Abelha Rodrigues Advogados Associados, aprovou a iniciativa da Banestes Seguros. “Como trazem representantes do Judiciário e também da advocacia, é possível ter uma visão ampla do direito securitário, o que é de suma importância para nosso crescimento. O momento estreita o contato dos terceirizados com a Banestes Seguros”, frisou.
Além de permitir o aprendizado e de fortalecer o relacionamento dos profissionais de direito com a seguradora, o encontro promove a troca de informações, como enfatizou o juiz Paulo César de Carvalho. O magistrado, que expôs em sua fala diversos casos relacionados a indenizações de seguros, considerou muito interessante uma operadora de seguros abrir a discussão sobre temas polêmicos para uma plateia seleta.
Outro palestrante, o advogado Sérgio Ruy Barroso de Mello parabenizou a Banestes Seguros pelo evento. “Não são todas empresas que promovem isso”, assinalou. Estudioso em direito do seguro e do resseguro, que é um tema complexo e de recente abordagem, Mello fechou o evento reforçando a importância de os advogados conhecerem e descreverem profundamente os casos defendidos.

 

J.N.

Revista Apólice

Deixe uma resposta