As recentes inundações na Alemanha tendem a ser ainda mais caras do que em 2002, com perdas seguradas estimadas em € 3 bilhões (US$ 3,9 bilhões), segundo a Fitch Ratings.

A agência de classificação afirma que, se inundação continuar avançando, as perdas econômicas na Alemanha devem chegar a € 12 bilhões. No entanto, o setor de seguros deverá manter sua subscrição rentável, ou seja, o impacto sobre o perfil de crédito das seguradoras deve ser mínimo.

A maioria dos pedidos de indenização deverá vir de donos de imóveis e apólices de conteúdo dos imóveis e seguro automóvel, bem como seguro de interrupção de negócios. As seguradoras com elevadas quotas no mercado de seguro de conteúdo de proprietários residenciais e indústrias tendem a ser as mais atingidas. Esses setores incluem a maioria das seguradoras públicas no oeste da Alemanha, incluindo Versicherungskammer Bayern e Sparkassen Versicherung, além da Allianz, no leste do país.

As perdas seguradas deverão ser significativamente menores do que as perdas econômicas totais, pois muitos moradores em áreas propensas a enchentes não têm sido capazes de obter seguro contra “riscos naturais” ou seguro para o conteúdo de suas residências (ou, nesses casos, apenas com preços “proibitivos”).

Cerca de 32% de todas as apólices de seguro residenciais na Alemanha incluem coberturas para “riscos naturais”. No entanto, existem grandes diferenças regionais. Entre as áreas atualmente afetadas pelas enchentes, a Baviera tem o menor nível de cobertura de “riscos naturais” (21% das apólices). Na Saxônia, o nível é de 42%. Dentro destas regiões, a cobertura pode ser ainda menor em locais que são particularmente suscetíveis a inundações.

Pedidos de indenizações em toda a indústria somam cerca de € 50 bilhões por ano, então pedidos de indenizações devido a enchentes representam de 5% a 6% do total anual. O mercado ressegurador deverá diminuir este impacto.

A Alemanha sofre há alguns dias inundações históricas, que também afetam várias regiões da Europa Central. As fortes chuvas forçaram a retirada de centenas de pessoas às margens do rio Elba, após o rompimento de um dique, enquanto o nível do Danúbio começa a cair em Budapeste.

Segundo a imprensa internacional, quase 20 mil soldados foram mobilizados para ajudar os milhares de voluntários nas regiões afetadas. Até agora, o número de mortos chegou a 19. 

Com informações do site Global Reinsurance

Jamille Niero /Revista Apólice

 

 

Deixe uma resposta