Com tantos eventos esportivos ocorrendo no País, o que acaba sendo notícia constante são os Estádios que receberão os jogos: como está a construção, a capacidade que o local terá e até mesmo o tipo de grama que será utilizada. Mas, o que quase não se fala é sobre os seguros para estes locais.
Essas arenas receberão milhares de pessoas, mas mesmo antes de sua construção, quando o projeto ainda estava no papel o seguro já existia. Por isso, a AIG oferece coberturas que garantem segurança antes, durante e depois da construção dos estádios.
De acordo com Carla Acras, Gerente de Seguro Garantia da seguradora, algumas vezes o seguro começa ainda quando a construtora está no processo de licitação. “O contratante recorre à AIG para ser mais uma forma de assegurar que a obra será entregue na data combinada. A seguradora faz a análise da construtora e da expertise da companhia para realizar aquela obra, e também a acompanha, intervindo em questões que possam afetar o projeto como os sobrepreços não previstos, as dificuldades com contratados, entre outros”.
Já durante a obra, uma cobertura que pode ser feita é a de Riscos de Engenharia, que assegura ao cliente que qualquer dano material durante a construção da obra será coberto, inclusive, danos causados por alagamentos e até por tumultos. “Outra cobertura que a AIG oferece é da perda de lucros esperados, caso o faturamento final seja afetado por causa de um sinistro durante a obra”, afirma Frank Moraes – Gerente de Property da AIG Brasil.
Se durante um acidente algum terceiro for atingido, seja ele um torcedor ou um funcionário da obra ou do estádio, a cobertura indicada passa a ser a Responsabilidade Civil. “Este seguro pode ser usado durante e após a finalização da obra, pois cobre desde o acidente com um pedreiro durante a construção, até possíveis vítimas na queda de uma arquibancada durante a realização de um jogo”, diz Márcio Guerrero – Gerente de Responsabilidade Civil da AIG Brasil.
Após a entrega dos estádios, a próxima cobertura a ser oferecida ao mercado é a Property. Essa cobertura é dividida em dois modelos: nomeada e operacional. A cobertura nomeada é a apólice em que o segurador e o corretor nomeiam as coberturas que desejam. As mais comuns são para incêndios, vendavais e tumultos. Já Property Operacional cobre praticamente todos os eventos e danos causados à propriedade e é o tipo de apólice mais procurada atualmente. “Ambas são contratadas pela administradora do estádio, seja um Clube ou um Órgão público”, esclarece Moraes.

A.C.
Revista Apólice

Deixe uma resposta