Queda acentuada dos juros, inflação e baixa perspectiva de ganhos no curto prazo. Estes são os fatores essenciais que têm deixado os investidores cada vez mais preocupados com suas aplicações e os têm feito procurar alternativas mais rentáveis para aplicar seus recursos.
Para atender esse nicho, a Mapfre Investimentos traz ao mercado um fundo exclusivo que visa justamente o cliente preocupado com esse cenário moderno e que está disposto a correr um pouco mais de risco na hora de poupar seu dinheiro.
Destinado aos investidores que possuem um poder aquisitivo mais alto, além de pessoas jurídicas e investidores institucionais, o novo produto, denominado Mapfre Crédito Privado, é um dos primeiros da empresa a contar com uma estrutura mais agressiva.
Com uma taxa de administração de apenas 0,5% ao ano, o produto exige um aporte inicial de R$ 50 mil e aplicações adicionais ou retiradas mínimas de R$ 5.000,00 mil, atingindo, dessa forma, uma categoria peculiar de aplicadores que miram recuperar os ganhos perdidos com as mudanças ocorridas nos últimos meses.
“Nossa expectativa é captar R$ 300 milhões com o fundo de crédito somente no primeiro ano”, afirma o vice-presidente da Mapfre Investimentos, Elíseo Viciana. O objetivo, segundo o gestor, é buscar justamente o investidor que viu seus recursos retraírem em consequência desse panorama, que, além da taxa de juros, inclui inflação. “Elaboramos um fundo diferenciado, ideal para investidores exigentes e preocupados com as rápidas mudanças que o mercado vem enfrentando”.
Ainda de acordo com Viciana, “a mudança significativa na taxa de juros colocou o Brasil em um novo cenário e também trouxe outro panorama para os investidores que querem manter seus rendimentos. Atentos a isso, desenvolvemos um produto que atende as atuais demandas e exigências do mercado brasileiro, priorizando a rentabilidade e ao mesmo tempo, controlando os riscos”.

A.C.
Revista Apólice

Deixe uma resposta