O Sincor-AL reuniu corretores e profissionais da comunicação para coroar os melhores trabalhos do ano que mostraram à população a importância e a necessidade de se fazer um seguro, seja ele de vida, de automóvel, ou de qualquer outro bem, que dê de fato garantias reais de cobertura ao segurado. O III Prêmio Sincor Alberto Marinho de Jornalismo premiou os melhores trabalhos nas áreas de webjornalismo, jornalismo impresso e telejornalismo, além da categoria estudante. O evento foi realizado no final de novembro.

A premiação existe desde 2010 e homenageia ocorretor de seguros AlbertoMarinho, que atua no mercado de seguros há 50 anos.

“A informação chegou bem ao cidadão e a população entendeu o recado. Cumprimos com louvor nosso objetivo de explicar a população os benefícios de se ter umseguro bemfeito, firmado com um profissional devidamente habilitado, que respeita o cliente, respeita a categoria e faz com que o benefício do seguro seja devidamente garantido”, frisou o presidente do Sincor-AL, Otávio Vieira Neto.

De acordo com ele, até o relacionamento entre ocorretor de seguros eo cidadão, neste caso, o cliente, seja ele em potencial ou já segurado, “ficou ainda melhor” e foi possível constatar que, hoje, o cliente está bem mais instruído sobre o que um contrato de seguro pode fornecer e garantir. “A

mídia começou a levar a eles uma percepção que antes não existia. Isso é o que nós queríamos. Até o número de reclamações diminuiu”, comemorou Vieira Neto.

Premiados

Das quatro categorias propostas – estudante, webjornalismo, impresso e telejornalismo – os vencedores foram: na categoria estudante, João Victor Acioly e Alice Kelly Oliveira, com a matéria “Os riscos de seguros, sem seguro”, publicado no veículo de comunicação experimental Infoca. Além do troféu, eles ganharam R$ 1 mil.
Já no jornalismo impresso, o prêmio ficou com o jornalista Severino Carvalho, da Gazeta de Alagoas. Ele ganhou com a matéria “Fraude no Seguro Defeso é identificada em Alagoas”.  Carvalho chamou a atenção do que acontece no Litoral Norte do Estado, onde pescadores são lesados por falsos corretores.No segmento online, quem ergueu o troféu foi a jornalista Janaina Ribeiro, com o trabalho “Fraudes em Seguros automotivos já ultrapassam R$ 5 milhões em Alagoas”, veiculado na Gazetaweb. A vencedora faturou R$ 3 mil.

O vencedor do jornalismo televisivo veio da Tv Pajuçara. Thiago Correia e José Pereira venceram o prêmio com a matéria “O Golpe do Seguro Pirata”, mostrando a atuação de uma rede de pseudo-seguradoras que lesam clientes com a ilusão de um seguro mais em conta, porém sem garantias.

O diretor da OAM (Organização Arnon de Mello), Luis Amorim, recebeu o prêmio por ser a empresa que mais inscreveu trabalhos na terceira edição do Prêmio.

J.N.

Revista Apólice

Deixe uma resposta