24/05/2022

Fórum da Bradesco discute oportunidades e desafios do envelhecimento no Brasil

Lúcio Flávio de Oliveira, Bibi Ferreira, Jane Fonda e Antônio Bornia

Lúcio Flávio de Oliveira, Bibi Ferreira, Jane Fonda e Antônio Bornia

Tendo como mote a “Economia da Longevidade”, o VII Fórum da Longevidade Bradesco Seguros discutiu oportunidades e desafios do envelhecimento no Brasil, como os impactos na economia e as mudanças necessárias para aprimorar a qualidade de vida da população com o aumento da expectativa de vida no Brasil e no Mundo. O evento reuniu cerca de 700 pessoas nesta terça-feira, 27 de novembro, no Hotel Transamérica, em São Paulo.

O vice-presidente do Conselho de Administração do Banco Bradesco, Antônio Bornia, abriu o evento destacando que hoje o sonho de uma vida centenária com qualidade é real. De acordo com Lúcio Flávio de Oliveira, presidente da Bradesco Vida e Previdência – empresa integrante do Grupo Bradesco Seguros, a participação de especialistas nos fóruns tem crescido de forma quantitativa e qualitativa. “Todos nós somos responsáveis por despertar a discussão sobre a longevidade e fomentar a cultura de investimentos de longo prazo”.

O palestrante David Bloom, professor de Economia da Universidade de Harvard, defendeu a necessidade de mudanças estruturais, sociais e políticas para minimizar os impactos do envelhecimento populacional. “Ao mesmo tempo em que a população envelheceu, a renda per capita dobrou, a expectativa de vida aumentou e a educação melhorou. Agora, precisamos retirar o envelhecimento das políticas restritivas. Ajustar o tempo mínimo para aposentadoria é o primeiro passo a ser tomado”, analisou em sua apresentação.

Opinião compartilhada pelo palestrante Jorge Félix, mestre em economia com a tese “Economia da Longevidade” e autor do livro “Viver Muito”. O especialista acredita que é possível evitar as visões catastróficas sobre o envelhecimento populacional. No entanto, o Brasil vai precisar enfrentar a discussão sobre a extensão da licença maternidade, horário de trabalho flexível, benefícios do segundo filho, entre outros, para incentivar a fertilidade. “Além disso, é necessário incentivar uma aposentadoria tardia por meio de estímulo por parte das empresas, entorno favorável, acessibilidade nas empresas e transporte público”.

Todas essas mudanças têm um impacto muito grande na economia brasileira. Em 2012, os idosos devem consumir mais de R$ 400 milhões, o que representa um quinto da renda somada de todos os brasileiros. “O tempo médio de estudo na terceira idade passou de 3,5 anos em 2000 para 4,2 em
Outra transformação na sociedade é a mudança de comportamento das pessoas em relação aos investimentos. Situação enfatizada pela jornalista Mara Luquet, especializada em assessoria e planejamento financeiro, que comentou que até 1994 as pessoas não se preocupavam com investimentos, pois qualquer aplicação era rentável. No entanto, com a queda dos juros os rendimentos também caíram e a diversificação dos investimentos passou a ser pauta cada vez mais constante entre a população.2010, e essas pessoas têm utilizado cada vez mais a internet. Além disso, o tempo médio gasto na internet é apenas 40 minutos menor do que o gasto pelos jovens. Resultado disso é um aumento de 200% nas compras online por este público, de 2007 a 2012, frente a um crescimento de 60% no comércio tradicional”, destacou Claudio Felisoni, professor da FIA e especialista em consumo de varejo e bens de consumo.

Mesmo com tantas mudanças, ainda há um longo caminho a percorrer em busca de uma sociedade mais preparada para receber os idosos. O gerontologista Alexandre Kalache, consultor do Grupo Bradesco Seguros desde 2006, quando foi realizado o I Fórum da Longevidade, foi um dos mediadores dessa edição e enfatizou a necessidade de prepararmos a sociedade, não para os idosos, mas para todas as idades. “Entre 1950 e 2050 a expectativa de vida da população do Brasil e de outros países vai aumentar mais de 30 anos. Precisamos encontrar uma maneira de aproveitar as oportunidades”, complementou o professor David Bloom.

Atrações especiais

A atriz Jane Fonda veio ao Brasil para participar do Fórum e lançar um livro, contou os segredos para viver e envelhecer com qualidade de vida. “Para envelhecer bem, você precisa ter senso de humor e ser fisicamente ativo. Além disso, algumas outras dicas são: manter-se curioso diante da vida, ter atitude e capacidade de perdoar, inclusive a si mesma”. A atriz, de 74 anos, é vencedora de dois Oscar, escritora e ativista política.

Os participantes também assistiram a um pocket show do espetáculo “Bibi, Histórias e Canções” da atriz e cantora de 90 anos, Bibi Ferreira, que entre uma canção e outra contou histórias da sua vida. Os convidados ainda tiveram a honra de presenciar o encontro de duas atrizes admiradas por seu trabalho e ícones da longevidade, que foram homenageadas pelo Grupo Bradesco Seguros.

Revista Apólice notícias sobre previdência privada, resseguros, seguros e muitos mais!

J.N.

Revista Apólice